23 de jul de 2014

Argôlo continua na mira da comissão e cassação parece certa

Redação Portal Cleriston Silva PCS 

Os argumentos utilizados pelo deputado federal Luiz Argôlo (SDD) na sua defesa prévia ao Conselho de Ética da Casa Baixa do Congresso Nacional não mudaram em nada a opinião do relator do processo Argôlo Youssef Marco Rogério.

De acordo com o colunista da revista Veja, Lauro Jardim, a tentativa de desqualificar as provas das relações íntimas entre os dois acusados com o argumento de que o vazamento de informações foi ilegal não foi convincente.

"Não apresentou nada de novo e não enfrentou o mérito das denúncias. Pode até ser que, após o depoimento das testemunhas, e a sustentação apresente argumentos, mas, por enquanto, nada".

Nenhum comentário:

Postar um comentário