.

.

31/10/2014

Dois jovens morrem e outro fica ferido em capotamento na BA-131

Redação Portal Cleriston Silva PCS 

Dois jovens, ocupantes de um carro de passeio (GM/Classic), morreram no final da tarde desta quinta-feira (30), após o capotamento do veículo na BA-131.

Segundo informações da Polícia Rodoviária Estadual, o acidente aconteceu, por volta das 17h10, no km 74 da rodovia, trecho compreendido entre os municípios baianos de Caém e Saúde, a cerca de 190 km de Serrinha.

Ainda de acordo com a PRE, além das vítimas fatais, mais um jovem de de 26 anos, que viajava no carro, sofreu ferimentos leves e foi encaminhado para o Hospital Teixeira Sobrinho, em Jacobina.

Segundo informações do Blog Braga, os mortos foram identificados como Douglas Gama, 23 anos, conhecido como DJ Shaolim e Sandro Araújo, 26 anos, ex cantor da banda No Beeth. O sobrevivente é o utro DJ, identificado como Rafa Guedes.

Dois jovens morrem e outro fica ferido em capotamento na BA-131

Seca: Conceição do Coité perdeu 80% da safra de inverno de 2014

Redação Portal Cleriston Silva PCS 

169 das 417 cidades da Bahia registram situação de emergência no estado





Manoel Pereira de Souza e Maria do Carmo de Oliveira nasceram no mesmo dia (30 de abril de 1956) e vieram ao mundo com a ajuda da mesma parteira. Como casal, estão juntos há 23 anos. Outro período marcante desses 58 anos de vida é dividido pelos dois: o convívio com a intensa seca no município de Conceição do Coité, a 35 quilômetros de Serrinha, no semiárido baiano.

Plantações de milho mortas na entrada da cidade sinalizam o cenário de perdas provocadas pelos longos períodos de estiagem. Sem chuvas suficientes para o abastecimento total dos reservatórios, desde 2004, os produtores da cidade contabilizam os prejuízos e tentam administrar as dificuldades que envolvem o convívio com a seca.

Maria detalha que a chegada dos anos 2000 marca o início de um período que ela denomina como "milênio da seca" na região. "O século passado foi bem melhor do que esse que entrou. [A última chuva capaz de encher todas aguadas e cisternas] tem uns 10 anos, quando papai faleceu. Foi em 2004. Os riachos queriam levar até a gente. De lá para cá, ficou difícil", lembrou

Para o casal, o verão parece ser a única estação do ano. "No inverno, caíram umas chuvas bem fininhas. Não adiantaram", destaca Manoel. Com as garoas do período, a vegetação superficial vingou produzindo uma sensação visual de prosperidade do solo, só que para os leigos. Conhecido como "seca verde", o fenômeno não mais ilude os produtores.

Manoel Pereira e Maria do Carmo perderam todas as plantações de milho e feijão


De acordo com o Sindicato dos Trabalhadores da Agricultura Familiar (Sintraf) do município, 80% da safra de inverno deste ano foi perdida e 70% das represas, cisternas, açudes, tanques e barreiros estão secos. A prefeitura local atesta os números e alerta que praticamente todos os mananciais estão operando abaixo do nível na região. Por conta da situação, o município integra a lista de 169 das 471 cidades baianas que estão situação de emergência devido a estiagem.

Na comunidade de Cansanção, onde vivem cerca de 70 famílias do município, Manoel pouco lucrou ou consumiu da última colheita, em setembro. O trabalho pesado da roça rendeu apenas no aproveitamento de 20% de tudo o que foi plantado. De 20 sacas de feijão esperadas, apenas uma vingou.

As raspas da mandioca colhida serviram apenas para alimentar os animais, já que o pouco obtido não tinha qualidade de comercialização. "É uma história de convivência com a seca. Há um bom tempo, o que se planta não se colhe. Esse feijão aqui [espalhado no chão do quintal] foi comprado", evidencia o produtor a crise vivida, inclusive, na colheita para consumo próprio.

Maria do Carmo acredita que região vive o 'milênio da seca'


Foi neste cenário que os produtores rurais criaram dois filhos e, mesmo diante de severas restrições, ofertaram a ambos a oportunidade de formação escolar.

"Todo dia me lembro da dificuldade para manter na escola. Eles ajudavam nos trabalhos [no campo], mas não deixamos que isso atrapalhasse nos estudos", ressalta Maria do Carmo. Com o filho mais velho morando em Salvador e a mais nova, de 20 anos, estudando geografia na Universidade Estadual de Feira de Santana (UEFS), ela destaca com orgulho as conquistas obtidas diante da forte restrição econômica imposta pela seca. "Nós ficamos sem as coisas para mantê-la [na universidade]", diz a mãe.

Raspas da mandioca espalhadas na varanda só foram usadas na alimentação dos animais


Com 80% das plantações perdidas, além da fragilidade de saúde causada pela policitemia, doença caracterizada pelo excesso de células vermelhas no sangue, Manoel explica que os programas sociais, como as bolsas estiagem e família, são socorros providenciais durante os períodos de pouca chuva.

"É o que tem ajudado. Nessa geração, tem que ter paciência pra viver no semiárido", admite. Com duas cisternas abastecidas com menos da metade da capacidade, o casal aguarda com ansiedade a possibilidade da "trovoada de novembro", que é uma chuva capaz de fazer transbordar os reservatórios. As expectativas são mantidas, mesmo diante da imprevisibilidade meteorológica.

Meio à seca, plantação de abbóbora também não vinga na propriedade de Manoel


Administrar a pouca água é um desafio diário. "É fazendo economia. Não desperdiçando. Não jogando de qualquer forma, mas limpando mais com o pano. Também deixamos de molhar o que não está produzindo", conta Maria do Carmo. Fora isso, Manoel Pereira destaca a existência do compartilhamento de água com os moradores que, devido à estiagem, veem as cisternas secarem.

“Um tem que ajudar o outro. Não tem como negar água, né? Sem água não há vida”, atesta. Mesmo com as dificuldades, o casal de produtores rurais nunca pensou em deixar o município. "Pra falar a verdade, eu não penso. Apesar dos pesares, até o momento não passou pela minha cabeça”, ressalta Maria do Carmo.

70% das aguadas, cisternas, barreiros e tanques estão secos na zona rual de Coité


Assim como atestado por Manoel e a esposa, o Sindicato dos Trabalhadores da Agricultura Familiar (Sintraf) do município afirma que as tecnologias de convívio com seca são fundamentais nos períodos de estiagem. Conforme o técnico de agropecuária Urias Rios de Oliveira, que atua no Movimento de Organização Comunitária (MOC), ONG que presta auxílio aos produtores rurais, além das cisternas ofertadas por meio de programas federais, os moradores da região receberam auxílio na construção de canteiros econômicos propícios para a plantação de verduras e hortaliças, que favorecem a manutenção da agricultura de subsistência. “Quem não tem essas tecnologias não tem como produzir”, afirma Urias.

Manoel Pereira nada aproveitou da plantação de milho na safra de inverno


Êxodo Rural - Nas proximidades do distrito de Cansanção, no município de Conceição do Coité, onde moram Maria e Manoel, os produtores rurais do quilombo "Maracujá" também enfrentam dificuldades relacionadas aos longos períodos de estiagem. De acordo com o presidente da associação de moradores da comunidade, Hélio Oliveira, de 26 anos, mesmo com as tecnologias que permitem o convívio com a seca, os prejuízos aos produtores são inevitáveis. “Viver aqui é muito difícil. Quando chega um período desse, então. A minha família perdeu a plantação de milho e feijão completamente. Aqui todo mundo perdeu”, destaca Hélio.

Por causa da alta demanda, carro-pipa chegou na casa de Vilma após um mês


Segundo o produtor rural, que mora com pais e irmãos, a família perdeu toda a produção na safra de inverno. Das sete sacas de feijão e 15 de milho esperadas, nenhuma rendeu. Neste cenário de perdas, Hélio explica que a saída para a maioria dos trabalhadores são os programas sociais e o trabalho em funções distantes do campo. “Às vezes, a saída é trabalhar fora. Em Coité [na sede do município], em Salvador. Tem muita gente que vai para São Paulo também. Se for ver bem, talvez, tem mais gente daqui em são Paulo do que os que são daqui e residem aqui. Quem está lá, ajuda quem está aqui. Se não for assim, fica difícil”, argumenta.

No contexto local, Hélio explica que o abastecimento das cisternas com carros-pipa é um serviço indispensável. “Agora, tá um pouco complicado, porque não tem como colocar [água por meio dos carros-pipa] em cada casa. Então, coloca em um ponto e as pessoas vão pegar naquele ponto para atender a comunidade inteira”, explicou. Conforme a prefeitura local, desde o início do ano, não houve paradas de abastecimento de carros-pipa na zona rural. A grande demanda, entretanto, tem atrasado alguns atendimentos. A cota é de 25 veículos por dia, e o serviço custou ao município R$ 252 mil entre janeiro e julho.

Estiagem levou casal Teônia Lopes e Genivaldo Pereira a trazer fécula do Paraná para produzir beiju em Coité


Foi o que aconteceu com Vilma Ferreira dos Santos, de 36 anos, que também reside no quilombo "Maracujá". O G1 acompanhou a chegada de um carro-pipa na residência onde a dona de casa mora com a família. “Estou com a cisterna seca já há um mês e tanto. Aqui, as pessoas ainda têm um pouquinho da água das chuvas nas cisternas. Só que a minha estava meio suja, lavei, aí ficou sem. Pedimos na prefeitura, aí conseguimos. [Pedi] tem mais de um mês, mas é porque está abastecendo muitos lugares também e estão priorizando as casas que têm pessoas deficientes. Aí, demorou um pouco”, detalhou.

Por causa dos prolongados períodos de estiagem, Vilma explica que a família quase não produz mais alimentos. “Aqui chove, mas é sempre pouco. Aí não dá nada. Está tudo aí morrendo. Aqui perde sempre [plantações]. A gente nem planta mais. Aqui planto mais milho, ultimamente. Feijão mesmo não planto mais”, explicou.

Fécula do Paraná - No Povoado de Onça, também na zonal rural de Conceição do Coité, a estiagem alterou a dinâmica de produção de beiju na residência de Teônia Lopes, de 50 anos. Devido a limitada oferta de mandioca na região, consequência da pouca chuva que cai na localidade, ela tem comprado fécula do estado do Paraná. “A gente compra e mistura com a nossa”, detalha.

70% das aguadas, cisternas, barreiros e tanques estão secos na zona rual de Coité


Apesar da estiagem, Teônia afirma que as pequenas garoas do inverno possibilitaram o desenvolvimento da "tarefa de mandioca" plantada nos terrenos da família, que corresponde a 0,43 hectare. “Em 2011, não teve. Em 2012, também não. Em 2013, a gente conseguiu colher um pouco", disse. O medo em casa é que a seca vivida volte e a esperada trovoada de novembro, que é capaz de transbordar as cisternas e aguadas na região, não ocorra. “Se chover, a gente ganha tudo [da atual plantação de mandioca]. Se passar mais meses sem chover, a gente vai perder”, explica Genivaldo Pereira, de 50 anos, marido de Teônia.

Resistindo ao período de estiagem, Genivaldo mostra como o tempo seco afeta a qualidade da mandioca. “Tá vendo aqui? Essa raiz só tem uma mandioca. Às vezes, chega a ter oito”, detalha. De acordo com a secretária de Políticas Agrícola e Agrária do Sintraf, Hilda Mercês, o impacto da seca na produção tem afetado o comércio do município. “Chuva boa é aquela em enche os tanques e possibilita a produção de alimento nas roças. Infelizmente, há tempo essa chuva não cai na região e as plantações não têm prosperado. Isso tem alterado o movimento na feira, que tem diminuído”, relatou.

Crise do Sisal - A 26 quilômetros de Conceição do Coité, os moradores do município de Valente, que têm como fonte principal de economia a produção de sisal, também aguardam com ansiedade a "trovoada de novembro". O sisal é uma planta mais resistente ao clima seco e usada pela indústria de cordas e tapetes pela sua dureza.

Após ter enfrentado um período de três anos praticamente sem chuvas (2010-2013), que levou a região a enfrentar uma crise de abastecimento, o medo da população é que os efeitos da estiagem sejam agravados. “Ainda vivemos o reflexo da última seca. Agora, está recomeçando tudo. Em 2014, houve umas chuvas no início do ano e no inverno choveu pouco. Todo mundo está traumatizado e já está com medo”, destaca Gerlândio Oliveira, gerente administrativo da Associação de Desenvolvimento Sustentável e Solidário da Região Sisaleira (Apaeb).

Valente já produziu 500 toneladas de sisal por mês; hoje não produz 100


Moradora da comunidade de Barriguda, Nilza Lima, de 53 anos, mostra que o terreno onde trabalha já enfrenta problemas com a estiagem. "Tem muito sisal morrendo. Ele não está resistindo a falta de chuvas", comentou. Acompanhado de Gerlândio Oliveira, o G1 visitou a localidade e atestou a mortandade da espécie na localidade. "O sisal está bem falhado e com grandes espaçamentos. Aqui, 60% já deve ter morrido", alertou.

Além da seca, a plantação do local está enfrentando uma praga conhecida como "Podridão Vermelha", doença causada por um fungo. "Quando você está imunologicamente frágil, não fica mais suscetível a doenças? O mesmo ocorre com o sisal. Frágil por conta da falta de chuvas, a plantação foi atingida por essa praga", considerou.

Segundo Gerlândio Oliveira, a produção de sisal no município já chegou a ser de 500 toneladas por mês na década de 90. Hoje, ele detalha que a produção não chega a 100 toneladas. "Estamos no aguardo da trovoada de novembro. No ano passado, essa chuva amenizou os prejuízos. Nosso medo é que a seca volte com tudo outra vez. Convivemos ano a ano com essa preocupação", concluiu. (Fonte: G1)

Antes tomado por sisal, terreno tem plantação irregular e com espaçamentos

30/10/2014

Prefeito de Serrinha tem contas rejeitadas pela quarta vez

Redação Portal Cleriston Silva PCS 

O Tribunal de Contas dos Municípios (TCM) rejeitou, nesta quinta-feira (30), as contas de 2013 do prefeito Osni Cardoso de Araújo, de Serrinha, no nordeste do estado. O relator do parecer, conselheiro José Alfredo Dias, determinou a aplicação de multa de R$ 2,5 mil além do pagamento de multas e juros por atraso no cumprimento de obrigações.

Além das falhas cometidas na elaboração e revisão das peças contábeis, também teriam comprometido o mérito das contas as irregularidades remanescentes no relatório técnico, como a contratação de servidores sem a realização de prévio concurso público e a reincidência na prática de ilegalidades na execução da despesa e nos processos licitatórios.

Segundo o TCM, as últimas três contas de Araújo também foram rejeitadas. Por isto, o tribunal determinou a instalação de uma representação no Ministério Público Estadual “em face do reiterado descumprimento de determinações, inclusive, para a cobrança de multas e ressarcimentos impostos pelo TCM”. O gestor ainda pode recorrer da decisão.


Polícia prende dupla envolvida em morte de guarda municipal em Pindobaçu

Redação Portal Cleriston Silva PCS

Nesta quinta-feira (30), uma equipe da 19ª Coorpin (Coordenadoria Regional de Polícia do Interior) de Senhor do Bonfim cumpriu dois mandados de prisão preventiva e prendeu os traficantes Augusto Almeida Silva Filho, de 21 anos, e José Carlos Oliveira Lima, o “Neguinho”, 23.

De acordo com a Polícia Civil, os acusados são, respectivamente, autor e mandante do assassinato do guarda municipal Venício Carlos Gueiros Brito, na cidade de Pindobaçu, em setembro deste ano.

A dupla foi capturada na localidade de Serra da Carnaíba, em Pindobaçu, a 244 km de Serrinha, cada um em sua residência. Interrogados pelo coordenador Felipe Néri, os acusados disseram ter matado o guarda municipal, que morava no mesmo bairro, porque suspeitaram que ele estaria passando informações à polícia sobre o tráfico de drogas naquela região.

Augusto Almeida também teve outro mandado de prisão cumprido pela tentativa de homicídio de Lidileudon Vieira da Silva, em agosto, cuja motivação ainda é investigada. Eles são acusados ainda de envolvimento na tentativa de homicídio de Weslei Washington Dantas da Silva, em julho, por causa uma dívida de drogas. Os acusados estão custodiados na carceragem da 19ª Coorpin, à disposição da Justiça.


Crianças são atacadas por abelhas próximo a escola em Aporá

Redação Portal Cleriston Silva PCS 

Cerca de vinte estudantes de uma escola primária foram atacados por abelhas na manhã de quarta-feira (29), no município de Aporá, a cerca de 127 quilômetros de Serrinha. O ataque aconteceu na ida das crianças para a Escola Municipal da Zona Rural de Itamira, que tem turmas do 1º ao 4º ano do Ensino Fundamental I.

Algumas das crianças, jogaram uma pedra contra a colmeia e alvoroçou o enxame. "A colmeia estava em um terreno próximo à escola. A pedra foi atirada com a ajuda de um estilingue. Devido a isso, as abelhas se assanharam e invadiram a escola, atacando outras crianças", disse o secretário de administração da cidade, Jaivan Dantas de Moraes.

Ainda de acordo com o secretário, somente um dos estudantes precisou ser transferido para uma unidade médica após atendimento no posto de saúde da zona rural de Itamira. O aluno, que tem seis anos e alergia a picada de abelha, foi encaminhado ao Hospital Dantas Bião, em Alagoinhas, e tem alta prevista para a tarde desta quinta-feira (30).


Tribunal rejeita contas do prefeito de Muritiba

Redação Portal Cleriston Silva PCS 

As contas da Prefeitura de Muritiba, sob administração de Roque Luiz Dias Santos, relativas ao exercício de 2013, foram reprovadas pelo Tribunal de Contas dos Municípios, na tarde desta quinta-feira (30/10). O prefeito foi multado em R$ 5 mil e terá que devolver aos cofres municipais, com recursos pessoais, R$ 17.967,72 pela ausência de comprovação de despesa.

O relator, conselheiro Raimundo Moreira, ressaltou em seu parecer inúmeras inconsistências nos registros contábeis encaminhados, apresentação de demonstrativos contábeis contendo erros, além da ocorrência de inexigibilidade irregular de licitação e falhas na abertura e contabilização de créditos adicionais, no montante de R$ 223.107,10, sem suporte em decretos.

Ao final do exercício, a despesa total com pessoal importou em R$ 21.535.591,35, correspondente a 58,8% da receita corrente líquida de R$ 36.582.953,61, extrapolando o limite de 54% estabelecido pela Lei de Responsabilidade Fiscal. Deve o gestor promover a readequação dos gastos ao índice permitido. Cabe recurso da decisão.


Homem acusado de tentar matar a própria mãe é morto com 5 tiros em Candeal

Redação Portal Cleriston Silva PCS

Um homem de 22 anos, acusado de tentar envenenar e estuprar a própria mãe, foi morto a tiros em Candeal, a 38 km de Serrinha.

Erick Ferreira da Silva, vulgo “Nana”, foi alvejado com 5 tiros na Praça Senhor do Bonfim por volta das 20h30 desta quarta-feira (29). Ele era conhecido na região por ser envolvido com o tráfico de drogas e furtos.

Segundo testemunhas, o homem estava em um trailer quando foi surpreendido por dois homens que já chegaram atirando. Os suspeitos fugiram em uma moto. A vítima ainda chegou a ser levada para o hospital da cidade, mas não resistiu.

Não há informações sobre as motivações ou suspeitos do cometimento do crime, segundo a Polícia Civil.


Assaltantes roubam 24 pneus de caminhão em Araci

Redação Portal Cleriston Silva PCS 

Criminosos renderam o motorista de um caminhão bitrem e roubaram os 24 pneus do veículo. O assalto aconteceu na madrugada de terça-feira (28), em um posto de combustíveis na cidade de Euclides da Cunha, distante 143 km de Serrinha.

No depoimento, a vítima, Geovane de Assis Pereira, de 46 anos, disse que dormia na cabine do veículo quando por volta das 2h foi surpreendido pelos assaltantes. O grupo teria feito ele dirigir até uma estrada vicinal do munícipio de Araci e então amarraram Assis e roubaram os pneus. As informações são da Polícia Civil.

Ainda de acordo com a polícia, a ação teria durado ao menos 1h30. A polícia só foi acionada quando o motorista conseguiu se soltar, por volta das 4h. A vítima teria dito ainda que os homens eram muito organizados. Eles conversavam por códigos e jamais se tratavam pelo nome.

Ninguém se feriu durante o assalto. Buscas chegaram a ser realizadas, mas nem os suspeitos, nem os pneus foram localizados.

Criminosos roubaram os 24 pneus de um caminhão bitrem no interior de Araci


Foto: A Voz do Campo

Ultrapassagem proibida terá multa de até R$ 1.915,40

Redação Portal Cleriston Silva PCS 

A partir do próximo sábado, 1º, quem for flagrado fazendo ultrapassagem proibida no trânsito terá de pagar multa de até R$ 1.915,40. O valor cobrado pode atingir R$ 3.830,80 em caso de reincidência na infração.

De janeiro ao último dia 22, segundo a Polícia Rodoviária Federal (PRF), 25,7 mil motoristas foram notificados por este tipo de infração nas estradas federais da Bahia. O número representa cerca de 20% do total de notificações feitas pela PRF.

Os novos valores das multas fazem parte das 11 alterações em artigos do Código de Trânsito Brasileiro (CTB) regulamentadas pela Lei 12.971/2014, sancionada em maio pela presidente Dilma Rousseff, e que entra em vigor no sábado.

Morte - De acordo com a PRF, as ultrapassagens irregulares causam a maioria dos acidentes e mortes em rodovias. Este ano, até o último dia 22, morreram por conta disso 59 pessoas nas estradas federais da Bahia. A lei é de autoria do deputado federal Beto Albuquerque (PSB-RS), que foi candidato à vice-presidência na chapa da ex-senadora Marina Silva (PSB-Rede).

Com as alterações, algumas penalidades previstas no CTB tiveram o valor da multa aumentado em dez vezes. A penalidade para quem fizer ultrapassagem forçada (entre dois veículos que trafegam em sentidos opostos) foi multiplicada em dez vezes: passa de R$ 191,54 para R$ 1.915,40. Em caso de reincidência, será de R$ 3.830,80.

Com as alterações na legislação, quem realizar ultrapassagem em locais indevidos, como faixas contínuas ou pelo acostamento, pode desembolsar R$ 957,70. Em caso de reincidência dentro 12 meses, o valor dobra: R$ 1.915,40.

A lei também torna mais rigorosa a punição para quem comete o crime de racha (ou pega). Como na lei seca, a multa será R$ 1.915,40 (antes da lei, o valor era R$ 574,62).

Para reincidentes, a penalidade é dobrada para R$ 3.830,80. Além disso, o condutor tem suspensa por um ano a licença para dirigir e o veículo é apreendido.

Na última terça-feira, a equipe de A TARDE esteve na BR-110, no trecho que liga a BR-324 ao município de São Sebastião do Passé, e flagrou diversos casos de ultrapassagem irregular. Em um ponto desta rodovia, encontrou destroços de um veículo. Segundo moradores próximos, a batida ocorreu por conta de uma ultrapassagem proibida.

Além de ultrapassarem em pontos de faixa contínua, os infratores também realizam a manobra pelo acostamento e excedem a velocidade permitida. "Os acidentes aqui são constantes. É uma via com muitas curvas. Os motoristas não respeitam a sinalização, ultrapassam em qualquer lugar", diz o frentista Jefferson Silva, 27.

A maioria das infrações decorrentes de ultrapassagem proibida ocorre nas BRs 116 e 101, com 9.661 e 7.930 ocorrências, respectivamente, de janeiro ao dia 22 passado.

O gerente administrativo Evanildo Santos, 48, que costuma trafegar por ambas as rodovias, diz que nunca foi multado e que vê diariamente várias irregularidades.

"São vias que têm um tráfego intenso de caminhões. Os condutores de veículos de passeio não costumam ter paciência e ultrapassam em qualquer lugar", afirma.

Expectativa - O major Genésio Luide, coordenador do Departamento Estadual de Trânsito na Bahia (Detran-BA), ressalta que a expectativa é que os índices de mortalidade sejam reduzidos com a nova legislação. Lembra que este tipo de manobra representa alto grau de periculosidade. "Uma ultrapassagem indevida pode resultar em colisão frontal, com o somatório das duas velocidades. Se ambos colidirem a 80 km/h, o impacto é como se o veículo batesse em uma parede a 160 km/h", diz ele.

Em nota, a PRF disse que a nova legislação integra o pacote de alterações legislativas propostas pela instituição para diminuir as mortes em 50% até 2020. Nas rodovias estaduais, houve redução de 11% no número de mortes. Segundo dados do Batalhão de Polícia Rodoviária, entre janeiro e o último dia 29, foram registrados 311 óbitos contra 349 no mesmo período do ano passado.


Bandidos armados com fuzis assaltam banco em Uauá

Redação Portal Cleriston Silva PCS 

Doze homens assaltaram a agência do Banco do Brasil de Uauá, a 246 quilômetros de Serrinha, na manhã desta quinta-feira (30). Um segurança do banco e dois clientes ficaram feridos no ataque.

Segundo informações do sargento da Polícia Militar, parte da quadrilha roubou um carro, modelo Fiat Strada, e sequestrou os três ocupantes em um povoado próximo à cidade. A outra parte do grupo chegou em outro veículo à agência, disparando tiros para o alto e empunhando armas de groso calibre.

"Houve muitos disparos. Parte do grupo ficou do lado de fora, enquanto outros dois invadiram a agência atirando", disse o sargento Carlos Alberto. Os assaltantes atiraram contra o segurança, que foi atingido na perna. Outros dois clientes também ficaram feridos: um alvejado no braço e outro atingido no olho por estilhaços de vidro.

De acordo com funcionários do banco, os assaltantes chegaram até o cofre, que estava aberto por conta de uma movimentação financeira. Os criminosos fugiram levando cerca de R$ 10 mil. Eles levaram três funcionários como reféns, entre eles o segurança ferido.

Os reféns foram abandonados em uma estrada de terra a 5 quilômetros de Uauá. Os criminosos fugiram em seguida. Os feridos foram atendidos em hospitais de Uauá. Equipes de policiais civis e militares do município e de cidades vizinhas fazem buscas à quadrilha. Até o meio dia desta quinta (30), ninguém foi preso.

Segundo o Sindicato dos Bancários da Bahia, com o caso de Uauá, o número de ataques a bancos na Bahia alcançou 193, mesma quantidade registrada em todo o ano de 2013.

Câmeras flagraram o momento em que os bandidos fogem levando reféns
Dois seguranças ficaram feridos e dois funcionários feitos reféns

PF prende grupo com armas pesadas na BR-116, em Santo Estevão

Redação Portal Cleriston Silva PCS 

Após receber uma denúncia anônima, policiais federais do Núcleo de Feira de Santana prenderam quatro pessoas e apreenderam armamentos pesados que seriam utilizados por quadrilhas de assalto à bancos e tráfico de drogas. A prisão ocorreu na tarde desta quarta-feira, 29, na BR-116 Sul, próximo a Santo Estevão (a 109 km de Serrinha).

"Nós recebemos a informação de que as armas estavam em dois veículos que saíram da cidade de Montes Claros em Minas Gerais e vinham para Feira de Santana aonde seriam distribuídos", informou o delegado Wal Goulart.

Os policiais montaram campana e conseguiram abordar os veículos S10 e Fiat Uno quando os mesmos chegavam a cidade de Santo Estevão. Foi dada voz de prisão aos suspeitos e ao revistar os veículos os policiais encontraram 6 fuzis, sendo 2 AK47 calibre 762 e 4 M16 calibre 556, e um pistola . 45.

"Além de farta munição de diversos calibres. Não tenho dúvidas de que este material serviria para assaltos a instituições financeiras e para alimentar o tráfico de drogas", afirmou o delegado.

Os quatro homens foram identificados como Cicero Ferreira da Silva, Luiz Carlos Lima Santos, Diego Prado e Roberto Carlos Rosa. Todos negaram envolvimento com o crime, alegando que estavam apenas fazendo um favor a um amigo que pediu para eles trazer os carros.

"Temos um amigo que reside aqui em Feira de Santana e nos pediu para trazer os veículos, não sabíamos que existiam armas dentro dos carros", alegou Luiz Carlos Lima, que tem passagem por homicídio.

Os suspeitos foram autuados em flagrante por porte ilegal de armas de uso restrito e formação de quadrilha. Eles foram encaminhados para o Conjunto Penal de Feira de Santana e as armas para a sede da PF em Salvador. As informações são do A Tarde.

Armamento estava escondidos em dois veículos


PM prende dois homens e quatro jovens com armas e drogas em Araçás

Redação Portal Cleriston Silva PCS 

Policiais Militares do 4° Batalhão prenderam, após denúncia anônima, José Carlos Mota dos Santos, 23 anos, conhecido como "Patilha", e Joseval Silva dos Santos, 34 anos, o "Nem", além de apreenderem quatro adolescentes com idades entre 13 e 17 anos. A prisão foi na madrugada desta quinta-feira (29), na cidade de Araçás.

Ao chegar até o local indicado, a PM fez o cerco na residência de Joseval e apreendeu três revólveres calibre 32 com 16 cartuchos, 2,5 kg de maconha prensada, 59 trouxas de maconha, 98 pedras grandes de crack, um tablete de crack com 312 gramas, uma balança de precisão, 356 gramas de cocaína, 53 pinos de cocaína cheios e quatro celulares.

Todos os materiais apreendidos e as pessoas envolvidas na ocorrência foram conduzidos para a Delegacia de Alagoinhas.

PM prende dois homens e quatro jovens com armas e drogas em Araçás

PM prende dois homens e quatro jovens com armas e drogas em Araçás

Prefeita de Riachão do Jacuípe é multada por gastos com banda nos festejos juninos

Redação Portal Cleriston Silva PCS 

O Tribunal de Contas dos Municípios multou a prefeita de Riachão do Jacuípe, Tânia Regina Alves de Matos, em R$ 4.500,00 por irregularidades na contratação da Banda Limão com Mel para os festejos juninos de 2013.

A denúncia formulada por Hugo Francisco da Silva Melo, cidadão do município, questionou o preço de R$ 90.000,00 ajustado com o empresário da banda, que na mesma noite e em horário “mais nobre” se apresentou no município de Pé de Serra por R$ 75.000,00, distante apenas 20 quilômetros de Riachão do Jacuípe, alegando que nesses festejos juninos foram gastos R$ 1.435.000,00, sendo que desde o início do exercício a Administração cortou os salários dos professores, sob alegação de que faltavam recursos para esses profissionais.

A gestora apresentou defesa justificando que a decretação de emergência decorreu da situação administrativa calamitosa com que se deparou tão logo assumiu a Chefia do Executivo, e não em razão da seca, e que o contrato firmado com a Banda Limão com Mel se deu em janeiro de 2013, sendo esta responsável por toda a produção e apresentação, daí porque o valor foi mais elevado e que além disso o show teve início às 23:00 horas, com duração de três horas, enquanto que em Pé de Serra a apresentação foi de apenas duas horas.

O relator do processo, conselheiro Paolo Marconi, concluiu que nenhum documento comprobatório ou ao menos evidências do informado foi agregado pela prefeita às suas razões de defesa, não sendo possível comprovar a legalidade dos atos praticados. Cabe recurso da decisão.


Mulher e filha de quatro anos são baleadas por motociclistas em Quijingue

Redação Portal Cleriston Silva PCS 

Uma mulher e sua filha de quatro anos foram baleadas dentro da própria casa, no município de Quijingue, localizado a 160 quilômetros de Serrinha. O crime aconteceu por volta das 20h da quarta-feira (29).

Ao ser ouvida pela polícia, a vítima, Lucilei Tin Felberg, 36 anos, relatou que estava em casa com a filha quando foi surpreendida pela presença de dois ladrões, que estavam armados e usavam capacetes de moto. 

Segundo o posto de Polícia Civil do Hospital Geral do Estado (HGE), eles atiraram na mãe e filha e fugiram em uma motocicleta, sem levar nada da residência. Lucilei foi atingida na coxa direita, enquanto a filha dela foi atingida de raspão na cabeça.

A criança foi socorrida para um hospital de Feira de Santana, enquanto Lucilei foi transferida para o HGE, onde deu entrada às 2h30 desta quinta-feira (30). Os autores dos disparos ainda não foram identificados e presos pela polícia. O estado de saúde das vítimas também não foi divulgado.


Monte Santo recebe Romaria de Todos os Santos nesta quinta-feira

Redação Portal Cleriston Silva PCS

A partir desta quinta-feira (30), o município de Monte Santo, localizado a 180 quilômetros de Serrinha, recebe a Romaria de Todos os Santos. De acordo com a Secretaria de Turismo da Bahia (Setur), o evento ocorre até o sábado (1º) e deve atrair 200 mil pessoas.

Com mais de 200 anos de tradição, a romaria é marcada por uma caminhada de quatro quilômetros, onde os participantes sobem o monte do município em direção ao Santuário Santa Cruz. No trajeto, os devotos entoam cantos e rezas ou seguem em oração silenciosa.

A programação será aberta nesta quinta-feira, às 20h, na Igreja Matriz. Conforme a Setur, o ponto alto do evento ocorre na sexta-feira (31), quando ocorrem as missas na Igreja Matriz Sagrado Coração de Jesus, às 11h, 15h30 e 19h, e no Santuário Santa Cruz, às 9h.

A romaria ainda conta com programação musical. Nesta quinta-feira, a partir das 21h, Pablito do Arrocha e a Banda Volúpia animam o público no espaço de eventos da cidade. No sexta-feira, o som fica por conta de Tayrone Cigano, Harmonia do Samba, Oito7Nove4, Brega e Vinho e Forrozeiros da Moleka.

Ainda consta na programação a exibição do documentário "O Imaginário de Juraci Dórea", a partir das 19h, no palco da Praça da Matriz.

História - A romaria começou em 1775, quando o frei capuchinho Apolônio de Toddi, após celebrar uma missa no dia 31 de outubro, em uma capela improvisada, disse aos fiéis: “Nos dias santos venham visitar os santos lugares”. Esse dia, então, foi instituído como o dia da Romaria de Todos os Santos.