27 de ago de 2013

Profissionais de turismo de Serrinha são qualificados para vaquejada

Redação Portal Clériston Silva PCS 

Um grupo formado por 60 profissionais, como garçons, recepcionistas de hotéis e pousadas, além de integrantes da Guarda Municipal de Serrinha, participa nesta terça (27) e quarta-feira (28) de um curso de capacitação voltado para o atendimento a clientes e turistas. A ação faz parte de uma parceria entre a prefeitura local e o governo da Bahia, por meio da Secretaria do Turismo (Setur), para qualificar os serviços turísticos do município, que recebe milhares de visitantes durante a festa, que acontece de 6 a 8 de setembro.

O curso tem carga de 20 horas e será ministrado para duas turmas de 30 pessoas cada. Presente na abertura da oficina de capacitação, que foi realizada segunda-feira (26), a superintendente de serviços turísticos da Setur, Cássia Magalhães, afirmou que o objetivo do curso é preparar o trade local para o principal evento turístico do sertão baiano, depois do São João.

A iniciativa beneficia trabalhadores como Ailton Pereira, que classifica a capacitação como importante para o seu aprimoramento profissional. “O foco principal é atender bem aos turistas para que Serrinha se torne um destino conhecido pela qualidade dos seus serviços”.

Instrutora do curso de qualificação, a técnica da Setur, Eloísa Caldeira, disse que a prioridade da oficina é trabalhar o atendimento ao público, que envolve lições de postura profissional e apresentação pessoal. “O que a gente percebe é que há boa vontade, mas pouca técnica, e é nisso que vamos trabalhar”.

O historiador Manuel Passos destacou que as aulas também focarão a importância do turismo como atividade econômica capaz de gerar emprego e renda. Já o prefeito do município, Osni Cardoso, declarou que o turismo é uma atividade capaz de desenvolver o território e que a capacitação será importante para que Serrinha possa atrair turistas em outros momentos.

Sobre o evento - A Vaquejada de Serrinha completa 46 anos em 2013. Sua primeira edição ocorreu em 1967, onde os vaqueiros da região se reuniam como forma de confraternização. O evento mostra a riqueza da cultura do Nordeste rural com o esporte, que é tido como uma das manifestações mais tradicionais da região. 

No total, são quatro dias de festa, numa estrutura de 175 mil metros quadrados às margens da BR-116, com arquibancadas, 280 sanitários, camarotes, postos médico, veterinário e policial, banco 24 horas, Juizado de Menores, churrascaria, 40 bares e estacionamento para mais de dez mil veículos dentro do parque.

Nenhum comentário:

Postar um comentário