28 de ago de 2013

Deputados elegeriam Otto Alencar governador da Bahia; Rui Costa é o mais rejeitado

Redação Portal Clériston Silva PCS 

Em levantamento realizado pelo deputado estadual Capitão Tadeu (PSB), que aconteceu nesta terça-feira (27), na Assembleia Legislativa da Bahia (AL-BA), os parlamentares puderam escolher os seus favoritos na corrida eleitoral para o cargo de governador do Estado em 2014. Na votação, secreta, eles também indicaram os nomes que não escolheriam, ou seja, os rejeitados.

No formulário respondido havia os nomes de Lídice da Mata (PSB), Otto Alencar (PSD), Marcelo Nilo (PDT), Geddel Vieira Lima (PMDB), Rui Costa e Pinheiro (ambos do PT), ACM Neto e Aleluia (ambos do DEM) e João Gualberto (PSDB). Se a pesquisa do Ibope aponta ACM Neto como favorito (veja aqui), o predileto da Casa é da base governista, que tem ampla maioria na AL-BA (45 dos 63 integrantes).

Atual vice-governador, Otto obteve 22 votos, o que representa 23,57%. O petista Rui Costa, provável candidato do governo, aparece na segunda colocação com 11 votos – 21, 57%. O presidente da Assembleia, Marcelo Nilo (PDT), recebeu a tímida indicação de 9,8% (cinco votos), assim como o prefeito da cidade de Salvador, ACM Neto. Geddel (PMDB) e o Gualberto (PSDB) abocanharam quatro votos cada um (7,84%), enquanto os senadores Walter Pinheiro (PT) e Lídice da Mata (PSB) contaram com apenas dois votos – 3,92%. Aleluia não foi lembrado por nenhum deputado.

Se por um lado Rui Costa foi o segundo melhor votado, quando o quesito é rejeição, o petista levou a medalha de ouro dos legisladores. O pré-candidato recebeu 15 votos (34,88%), enquanto Geddel ficou na segunda colocação e ganhou a medalha de prata com dez votos (23,25%). Neto ficou em terceiro, com cinco votos (11,62%). A eleição de Gualberto desagrada quatro parlamentares (9,3%). A senadora Lídice foi citada três vezes (6,97%) e Nilo e Aleluia tiveram apenas dois votos (4,66%). O nome de Otto foi recusado por um deputado (2,33%), assim como Pinheiro.

Nenhum comentário:

Postar um comentário