17 de abr de 2012

Serrinha sedia Conferência de Meio Ambiente dos Territórios de identidade do sisal e bacia do jacuípe

Redação Portal Clériston Silva PCS

Mais de 170 representantes dos municípios que integram os Territórios de Identidade do Sisal e Bacia do Jacuípe estiveram reunidos, nesta terça-feira, 17, na Associação Atlética Banco do Brasil (AABB), em Serrinha, para debater sobre a gestão ambiental das duas localidades. Com o tema Integração das Políticas de Meio Ambiente e de Recursos Hídricos, a Secretaria Estadual do Meio Ambiente (Sema), visa através da participação popular, formular políticas que contemplem questões relativas ao meio ambiente e recursos hídricos.

Segundo o secretário do Meio Ambiente e Urbanismo de Serrinha, Antônio Paulo Reis, este encontro territorial serve para fortalecer as propostas da região trazidas da conferência municipal, que serão levadas para a etapa estadual. “Este diálogo regionalizado nos dá a oportunidade de colocar em questão, juntamente com as autoridades estaduais, nossas demandas ambientais. Vejo como uma forma de encontrar caminhos para lidar com questões fundamentais para nós a exemplo da seca, e a preservação do bioma Caatinga, que é muito presente em nossa região”, pontuou.

Para o coordenador de Políticas Públicas e Articulação Institucional da Sema, Aldo Carvalho, a escolha do tema desta Conferência, que coloca em debate a integração das políticas de meio ambiente e recursos hídricos, trará alguns benefícios para a implantação das ações de estado, como a melhoria na dinâmica da execução das políticas ambientais e o uso dos recursos públicos, e na tomada de decisões. Ele chamou atenção também, para a necessidade de priorizar questões relacionadas aos recursos hídricos, que segundo ele, tem sido a questão central dos encontros realizados. “No estado, 80% das áreas estão propícias a desertificação, sendo assim, é fundamental definir políticas públicas nessa área”, disse.

Presente na abertura, representando o secretário estadual do Meio Ambiente, Eugênio Spengler, o superintendente de Políticas e Planejamento Ambiental da Sema, José Ivaldo, ressaltou que a única forma de implantar as políticas públicas é com a municipalização das discussões de meio ambiente. Segundo ele, a Sema traz nesta edição essa preocupação, a partir do momento que permite que a escolha dos delegados, seja feita na fase das municipais. “Esta decisão permite que os municípios tenham uma participação efetiva, no sentido de discutir suas problemáticas locais”, avaliou.

2 comentários:

  1. PRA QUE CARAI SERRINHA QUER NEGOÇO DE CONFERENÇIA DE MEIO AMBIENTE NUN TEM NEN ARVORES AQUI DIREITO UMA SECA DESSA O POVO SE PREOCUPANDO EM PRESERVAR PLANTA............KKKKKKKKKKKK..........EU SOU BURRO ASSIM MESMO NUN INTENDO DAS COISA NÃO...............

    ResponderExcluir
  2. Meio Ambiente, é o meio em que vivemos, devemos sim nos preocupar com esse meio.Meio Ambiente não é só plantas, é poluição,tratamento de esgotos, coleta de resíduos, etc.Temos sim que pensar em tudo isso.

    ResponderExcluir