25 de set de 2013

Sto. Antônio de Jesus: “seu preto descarado”, dispara vereador à edil na Câmara

Redação Portal Clériston Silva PCS 

O clima foi de tensão no plenário da Câmara Municipal da cidade de Santo Antônio de Jesus, a 193 km de Serrinha, na noite da última terça-feira (24). Em contato com o Bocão News, o vereador Cristiano Sena (PT) revelou ter sido agredido pelo colega de Casa, Délcio Mascarenhas (PP), ao final de uma sessão. Segundo o petista, a agressão ocorreu depois que vereadores se reuniram para dar continuidade a sessão interrompida na segunda-feira (23), quando eram apreciadas as contas do exercício de 2011 do ex-prefeito da cidade, Euvaldo de Almeida Rosa, aprovadas com ressalvas pelo Tribunal de Contas dos Municípios da Bahia (TCM-BA), o qual determinou que o ex-gestor devolvesse mais de R$ 192 mil aos cofres públicos da cidade.

De acordo com o petista, após a sessão, o vereador Cristiano questionou ao presidente da Casa, o vereador Marcos Có (PP), qual teria sido a "estratégia usada" pelos vereadores que apoiam o ex-prefeito. “Na terça, os vereadores não sabiam qual seria pauta do dia, e eles colocaram em votação as contas do ex-prefeito. A sessão começa sempre às 19h, nesse dia começou às 18, e em menos de uma hora as contas já tinham sido aprovadas. Não foi enviado para nenhum vereador uma cópia do relatório do TCM. Como eu iria assinar, muito menos aprovar algo sem conhecer? Ninguém assina documento no escuro. Foi uma votação ‘relâmpago’. E quando fiz esse questionamento ao presidente, esse vereador se referiu a mim com agressividade. ‘Seu negro descarado. Preto descarado. Vagabundo. Você queria que fizesse o quê?’ E eu respondi a ele que queria que fosse decidido ontem quando a votação das contas seria retomada”, detalha o vereador.

Ainda em conversa, o petista disse que outros vereadores e assessores que estavam no plenário da Câmara presenciaram o fato e ficaram perplexos. “Quando ele me ofendeu o pessoal ficou revoltado. Ele pensa que é Deus e quer fazer o que ele quer. Eu só queria analisar as ressalvas, que, aliás, é o meu papel. Fiquei ofendido e muito chateado. Sou negro e tenho orgulho. Vou tomar providências porque não posso deixar desse jeito. É racismo”, lamenta.

O vereador acrescenta que Délcio Filho, que está em sua sétima legislatura e já presidiu a Casa três vezes, estaria envolvido em outros dois casos de racismo. Procurado pela reportagem, o vereador pepista negou as agressões. “O fato é totalmente inverídico e eu já estou tomando as providencias cabíveis. Ele inventou tudo e está plantando essa história”, dispara. (Bocão News)

Nenhum comentário:

Postar um comentário