19 de set de 2013

Quatro traficantes presos em Entre Rios

Redação Portal Clériston Silva PCS 

Uma operação conjunta das polícias Civil e Militar, deflagrada, na terça-feira (17), para cumprir mandados de busca e apreensão no povoado de Porto de Sauípe, em Entre Rios, a 205 km de Serrinha, resultou na prisão de quatro integrantes de uma quadrilha de traficantes que age naquela localidade. Em poder do grupo foram apreendidas armas, munições e drogas.

Anderson Pinheiro Rodrigues, o “Cardeck”, de 25 anos, Josevan Santos Silva, o “Nino”, 27, Joseneide Gomes Rodrigues, 37, e Nelma Sena Brandão, 31, são integrantes da quadrilha do traficante Lucas Nunes dos Santos, o “Polegar”, que está sendo procurado. Joseneide é mãe de um garoto de 14 anos, e Nelma, tem um filho de 17, também integrantes da quadrilha. Os garotos foram apreendidos e encaminhados ao Ministério Público.

No quintal da casa de “Cardeck”, dentro de uma caixa de descarga, os policiais encontraram um saco plástico amarelo contendo 24 trouxas de maconha, onze papelotes da mesma droga, dez pedras de crack, saquinhos plásticos para embalar drogas e a quantia de R$ 40 em espécie. Já com Josevan, havia uma espingarda calibre 32, farta munição e uma caixa de pólvora.

Na residência de Joseneide, foram apreendidos 71 papelotes de cocaína, 30 pedras de crack, saquinhos plásticos para embalar drogas, uma balança de precisão e um revólver calibre 38 municiado. Nelma guardava dez papelotes de cocaína, 14 pedras de crack e a quantia de R$ 150. Todo material apreendido foi encaminhado para exames periciais.

Anderson, Josevan, Joseneide e Nelma foram autuados em flagrante por formação de quadrilha, tráfico de drogas, associação para o tráfico, porte ilegal de armas e corrupção de menores. O titular da Delegacia Territorial (DT/Entre Rios), delegado Antônio Luciano Lima, já representou pela prisão preventiva dos criminosos. Os dois homens foram conduzidos ao Presídio de Esplanada, enquanto as mulheres seguiram para a carceragem da DT/Alagoinhas, onde permanecerão à disposição da Justiça.

Nenhum comentário:

Postar um comentário