14 de jul de 2016

Operação da 19ª Coorpin de Senhor do Bonfim prende 24 criminosos

Redação Portal Cleriston Silva PCS

Uma operação deflagrada, na madrugada desta quinta-feira (14), pela 19ª Coordenadoria Regional de Polícia do Interior (Coorpin), com sede em Senhor do Bonfim, cumpriu 36 mandados de busca e apreensão, resultando na prisão de 24 pessoas, nas cidades de Senhor de Bonfim e Antônio Gonçalves, na Bahia, e Petrolina, em Pernambuco. O objetivo foi desarticular uma quadrilha envolvida com tráfico de drogas, venda de armas, assaltos a bancos e homicídios.

Batizada de Operação Aracuã, a ação é resultado de dois anos de investigação da Polícia Civil e da Superintendência de Inteligência da Secretaria da Segurança Pública (SSP/BA), para desmantelar a organização criminosa liderada pelos traficantes Alexandro Pereira Matias, o Alex Aracuan, José Cícero Gomes de Sá, o Zezinho Aracuan, Vanderlan José de Sá Santos e Ivanildo Gomes de Sá, o Zé do Óleo.

O grupo cultivava maconha e revendia crack, cocaína e drogas sintéticas em localidades de Senhor do Bonfim, Antonio Gonçalves, Juazeiro, Capim Grosso, Campo Formoso, Pindobaçu e Salvador, na Bahia, e em Cabrobó, Belém de São Francisco e Petrolina, em Pernambuco. Uma roça de maconha foi erradicada pela polícia durante a operação e 56 quilos de maconha apreendidos, em Pindobaçu, qie estavam em poder de João da Silva.

Foram apreendidos durante as buscas cinco veículos, quatro motocicletas, um rifle calibre 22, uma pistola calibre 380, porções de maconha e haxixe, uma balança de precisão, 13 cartuchos de calibre 380 e R$ 2,1 mil, em dinheiro.

Quatro pessoas também foram autuadas em flagrante por tráfico, posse ilegal de arma e falsificação de identidade. Entre os presos, 22 deles por força de mandado de prisão, está o foragido da Justiça de Goiás, Luciano Pereira Júnior.

Participaram da operação equipes das Coorpins de Juazeiro (17ª) Itaberaba (12ª ), Serrinha (15ª), Euclides da Cunha (25ª), Santo Antônio de Jesus (4ª), Seabra (13ª), Alagoinhas (2ª) e Jacobina (16ª), além da Coordenação de Apoio Técnico à Investigação (Cati), do Departamento de Polícia do Interior (Depin).

Nenhum comentário:

Postar um comentário