27 de jul de 2016

Coité: Casal escolhe Ronaldo como nome do 13º filho homem da geração 'R'

Redação Portal Cleriston Silva PCS

Vinte e sete dias após o nascimento, o 13º filho homem de Irineu Cruz e Jucicleide Silva, moradores de Conceição do Coité, a cerca de 35 quilômetros de Serrinha, já tem um nome definido. Começa com "R", assim como os outros 12 irmãos. A homenagem da vez foi ao jogador Ronaldo, o "Fenômeno".

O nome de craque foi registrado no fórum municipal no início da tarde desta quarta-feira (27). Conforme o pai do bebê, o nome foi escolhido por meio de enquete entre os moradores de Conceição do Coité. As opções colocadas para os votantes, por meio de um site local, foram Ribery (jogador francês), Romário e Revelino.

O nome Ronaldo venceu com 45% dos votos. "As pessoas nos ajudaram com a escolha", contou. O pequeno Ronaldo se junta aos irmãos Robson (,18) Reinan (17), Rauan (15), Rubem (14) , Rivaldo (13), Ruan (12), Ramon (10), Rincon (9), Riquelme (7), Ramires (5), Railson (3) e Rafael (2).

"O fenômeno agora ganhou um xará. Meu desejo agora é que meu filho tenha um grande futuro, tenha saúde e educação. Meu dever agora é trabalhar para cuidar dele", disse feliz o pai.

Nascimento - Ronaldo nasceu de parto normal no dia 1º de julho. Mais conhecido como "Chitão", Irineu, o pai da criança, conta que os nomes dos filhos têm como referências ex-jogadores da seleção brasileira por conta da admiração dele pelo esporte.

"Sempre admirei o futebol de Ronaldo [Fenômeno], Rivaldo, Roberto Carlos , Ronaldinho Gaúcho e Robinho", diz o pai que tomou a inicial "R" como sinônimo de talento.

A inspiração surgiu junto com o primeiro filho, que nasceu quando ele tinha 23 anos. O primogênito, chamado de Robson, completou 18 anos no dia do nascimento de Ronaldo. "Eu e minha mulher tínhamos combinado que ela daria nomes para meninas e eu para os meninos. Como nasceram só homens, eu dei nome a todos", falou o lavrador.A partir da inspiração esportiva, Irineu conta que alguns dos filhos desejam ser jogadores de futebol. "Só um deles não gosta muito. Prefere correr atrás das meninas", brincou.

A mãe dos meninos, Jacicleide Silva, fala sobre o almoço dos filhos. "É um quilo de arroz, um quilo de feijão e um pacote de macarrão [por dia]. Quando vai dividir, não sobra nada nas panelas É a conta", destaca.

Apesar da grande quantidade de filhos, o lavrador relata que com muito trabalho consegue sustentar a família. "Claro que as vezes passamos por alguns apertos, mas fome ninguém passou. Se tiver um pão, ele é dividido para todos", ressalta. (G1/Bahia)

Todos os filhos são xarás de jogadores de futebol do Brasil

Nenhum comentário:

Postar um comentário