15 de mar de 2014

Jovem confundido com bandido é espancado em São Gonçalo dos Campos

Redação Portal Clériston Silva PCS 

Está internado em estado grave no Hospital Geral Clériston Andrade o soldador Jevanilson Rios Santos, 20 anos, vítima de espancamento. O jovem foi barbaramente agredido por populares na noite de quinta-feira, 13, após ser confundido com um assaltante. A agressão aconteceu no Povoado de Mercês, no município de São Gonçalo dos Campos (a 92 km de Serrinha), quando o jovem acompanhado de um amigo teria ido encontrar uma namorada.

De acordo com familiares, os jovens, que residem no distrito de Humildes, em Feira de Santana, teriam ido ao povoado e sido abordados por várias pessoas que acreditavam que fossem assaltantes. "Eles estavam de moto e como eram desconhecidos na localidade foram abordados e como não puderam provar o que diziam, foram agredidos. O amigo conseguiu fugir e pedir ajuda, mas o meu filho apanhou bastante", contou Zenilda Rios Santos, mãe do soldador.

Policiais militares que faziam ronda pelo povoado foram acionados e encontraram o jovem desacordado, levando-o para o Hospital Municipal de São Gonçalo dos Campos. "Na verdade, no povoado estão ocorrendo vários roubos de motocicletas e os moradores estão assustados. Quando viram os dois rapazes desconhecidos em uma motocicleta tarde da noite pensaram que eram assaltantes e os agrediram", afirmou a soldado Moreira, que atendeu a ocorrência.

A policial informou ainda que todos os indícios dão conta de que houve uma confusão em relação aos jovens, já que os mesmos não possuem ficha criminal e a motocicleta utilizada estava em nome de um deles. "Mas não posso afirmar nada, cabe à polícia civil investigar", frisou.

A delegada Cristiane Oliveira informou que, até o momento, não há nenhum fato que comprove o envolvimento do jovem em delitos, mas que irá investigar o caso. "A princípio, tudo indica que eles foram confundidos, mas iremos investigar todas as informações e tentar identificar os autores do espancamento", informou. Jevanilson está em estado grave e até o fechamento da matéria estava aguardando para fazer uma tomografia.

Confusão - Mas a família de Jevanilson Rios Santos passou por outro problema. Na madrugada desta sexta ele foi transferido em uma ambulância da cidade de São Gonçalo dos Campos para o HGCA mas, chegando à unidade, segundo os familiares, a médica de plantão, identificada pelo prenome de Cláudia, se recusou a receber o paciente. Ele passou cerca de 40 minutos na porta do hospital para poder ter atendimento.

"A enfermeira entrou e disse que não iria receber, que voltasse para a unidade de onde veio. Fui lá e conversei com ela, que me disse várias vezes que não podia fazer nada, que o problema era do médico que fez o primeiro atendimento. Só depois que fizemos um barulho na porta, é que o meu sobrinho foi colocado para dentro", disse o tio do soldador, Raimundo Borges Rios.

Zenilda Rios, mãe do jovem, contou que a médica teria se recusado a prestar o atendimento alegando que o rapaz era bandido. "Ela disse que quem cuida de bandido é a delegacia, mas meu filho não é bandido, é trabalhador e nunca pisou em uma delegacia, e mesmo que fosse ela é médica e teria que dar o atendimento pois ela recebe é para isto", desabafou, bastante emocionada.

A confusão foi parar na delegacia, tanto a médica como os familiares prestaram queixa no Complexo Policial Investigador Bandeira. O teor das queixas não foi informado.

Através da assessoria de comunicação, a direção do HGCA informou que não irá se pronunciar até a apuração total dos fatos.(A Tarde)

Nenhum comentário:

Postar um comentário