9 de jan de 2013

Homem que matou mulher com 11 facadas é preso pela Polícia Civil. ‘Matei por amor’, diz acusado

Redação Portal Clériston Silva PCS 

Policiais civis da Delegacia Territorial (DT) de Serrinha prenderam na manhã desta terça-feira (8) o pedreiro Rudney da Silva Ramos, de 39 anos, acusado de matar a facadas na manhã de sábado, dia 29 de dezembro de 2012, a dona de casa Maria de Lurdes Mota Junqueira, 33 anos, com quem tinha três filhos de 14, 9 e 5 anos, um deles com necessidades especiais. O crime aconteceu na Rua Palmeira, no bairro da Santa, em Serrinha. Lurdes foi morta com cerca de onze golpes de faca dentro da casa onde morava com os filhos do casal. O acusado confessou o crime e disse que estava sendo traído pela companheira.

Rudney estava foragido desde o dia do crime e se apresentou nesta terça na companhia de um advogado. Como a Justiça já havia expedido o mandado de prisão preventiva solicitado pela delegada Ana Carina Sampaio Guerra, titular da DT/Serrinha, ele recebeu voz de prisão e foi encaminhado à carceragem da Delegacia Territorial (DT).

Para a delegada, Rudney teria premeditado a morte da companheira depois de vê-la na companhia de outro homem em um almoço na casa da família da vítima. “Ele tinha um sentimento de posse muito grande em relação a ela e queria que ela continuasse sendo dele a todo custo, e ai, já de cabeça quente, ele foi nessa intenção, pelo menos na intenção de agredir, e no momento da agressão ele decidiu por tirar a vida dela”, disse a delegada.

A informação colhida pela delegada foi confirmada pelo acusado durante entrevista ao Portal Clériston Silva – PCS – que declarou também já ter sido conduzido à delegacia por ter agredido a companheira. Na ocasião, ele acabou sendo liberado mediante pagamento de fiança. “Dessa vez que eu agredir ela não teve homem na parada não, entendeu? É que eu sou assim mesmo, qualquer coisa eu tenho ciúmes e me descontrolo mesmo”, falou.

Rudney disse que trabalhava em Salvador e todas as vezes que chegava em casa notava algo suspeito no comportamento da mulher. Segundo ele, a mulher já teria sido flagrada comprando alimentos para o suposto amante. O acusado disse ainda que sete dias antes do crime, ele teria visto a mulher pela segunda vez na companhia do desconhecido em um almoço de família para o qual não teria sido convidado. “Depois de meio dia eu ligue até cinco da tarde pro celular dela só dava caixa. Depois de um certo tempo, já tava com aquela coisa louca na cabeça, eu passei na frente da casa pra ver se via ela, não vi. Depois eu subir uma escada que dá acesso ao fundo e vi ela sentada na mesa com o cara”, afirmou.

No dia do crime eles discutiram outra vez e, de posse de uma faca tipo peixeira, Rudney esfaqueou a mulher que não resistiu e morreu no local. Ainda durante a conversa com o PCS, demonstrando-se arrependido, Rudney disse que “matou por amor” e pensou em suicídio. “Rapaz, é como o povo fala, matei por amor. Você pode até não acreditar, mas no mesmo dia eu pensei em ir com ela”, declarou. 

Rudney convivia com Lurdes há 15 anos. Ele vai continuar preso á disposição da Justiça.

Rudney da Silva Ramos matou a mulher com 11 facadas

3 comentários:

  1. ele tem q morfa no presidio e ainda e pouco pelo o quer ele fez com ela ele era muito pisicopata ela tava com o pai desse jigolor ele n tem n vergonha de falar uma coisa dessa ela tava com home se ela teverse n teria acontersido isso pq quer tiverse com ela iria protejela vagabundo

    ResponderExcluir
  2. ele tem que ser morto esse desgraçado...quero saber até quando no nosso país homem agride mata a mulher e fica or isso mesmo...esse covarde...vc é um corno seu sacana...se a mulher nçao quer quis mais nada com voce é porque voce não vale nada...ele tem que ser torturado até a morte...sou a favor da pena de morte...só tenho pena que se houver aqui em nosso país corrupto é que só vai morrer pobre inoscente...morte e tem que vira mulher seu assassino

    ResponderExcluir