17 de mar de 2015

Homem é preso por estuprar e engravidar a própria filha em Iaçu

Redação Portal Cleriston Silva PCS 

O trabalhador rural Lourivaldo Rodrigues Santos, conhecido como Bida, está preso na delegacia da cidade de Iaçu, localizada a 240 km de Serrinha. Lourivaldo foi detido por estuprar a filha durante um período de dez anos. Hoje, com vinte anos, a jovem deu à luz uma filho do próprio pai. Em depoimento ao delegado Renato Fernandes, responsável pelo caso e titular da delegacia de Iaçu, a vítima contou detalhes sobre os abusos. Segundo ela, o pai a violentava sempre que a mãe saía para a cidade. A família mora na zona rural, no distrito de João Amaro. A jovem contou, ainda, que o pai a ameaçava constantemente para que ela não contasse à família o que acontecia.

“Ele tinha ciúmes de mim. Quando a gente saía na rua e algum menino me olhava ele me dizia que ía cortar o menino no facão, que eu era só dele”, contou em depoimento ao delegado. Ela ainda afirmou que o pai deu muitos remédios para que ela abortasse o filho gerado na relação incestuosa. “Sinto raiva e nojo, pra mim ele está morto”, disse a jovem. Ela ainda firma que o pai foi o único homem com quem teve relações durante a vida.

A mãe da vítima, identificada apenas como Sandra, disse em depoimento que, durante todos estes anos, não desconfiou do que acontecia. Há pouco tempo ela percebeu que algo estava errado com a filha, que quebrava coisas e destruía roupas dentro de casa. Ela, então, fingiu que sairia para um posto de saúde, voltou para casa e se escondeu sob a cama da filha. Lá, ela testemunhou quando o marido tentou estuprar a garota. Sandra ainda afirma que o marido é bastante violento. Ele a ameaçava quando ela se recusava a manter relações sexuais.

A investigação apontou, ainda, que Lourivaldo violentou mais quatro dos sete filhos, todos menores de dez anos. “A conclusão é de que ele é autor responsável por todos esses crimes hediondos. Em meus 15 anos como delegado posso garantir que ele é um monstro. Ele confessou tudo com muita naturalidade. Já entramos em contato com o judiciário solicitando a prisão preventiva. Ele permanecerá preso à disposição da Justiça”, afirmou o delegado Fernandes.

Lourival confessou o crime contra a filha, mas disse que abusou dela “apenas três vezes”. Ele não confirmou o abuso das outras crianças.



Nenhum comentário:

Postar um comentário