20 de mar de 2015

'Graças a Deus passou', diz grávida após passar 8h com sequestradores

Redação Portal Cleriston Silva PCS 

Um dia após passar 8h como refém em um sequestro em Riachão do Jacuípe, cidade a 200 km de Salvador, a gerente de uma joalheria conversou com o site G1 sobre os momentos em que passou com os bandidos. Leila Regina Almeida, de 33 anos, está grávida de oito meses e afirma que ficou sob domínio dos criminosos entre as 2h e as 10h de quarta-feira (18), até que os homens se entregaram à polícia.

“Eles chegaram por volta das 2h. [Quando a polícia chegou] falavam que queriam a presença da imprensa. Não era uma situação nada agradável, mas eles foram mais tranquilos comigo, não me agrediram. Com meu esposo agiram com mais violência. Mas Graças a Deus já passou, estou bem”, garante.

De acordo com a polícia, quatro criminosos invadiram a casa da mulher. Um deles ficou na residência fazendo de reféns o marido da gerente e a enteada dela, de 10 anos. Os outros três homens e a gerente foram no carro do casal para a joalheria no centro da cidade. Dois sequestrados, de 24 e 25 anos, foram presos, enquanto que outros dois, de 16 e 17 anos, apreendidos.

Nesta quinta-feira (19), Leila voltou à joalheria para "organizar as coisas". “Vim colocar as coisas em ordem, mas, por enquanto, não sei quando vou reabrir. Não tem como não temer pela vida porque é um momento muito delicado e preciso ter calma. Mas eles eram muito tranquilos e era só fazer o que eles pediam", lembrou sobre a situação.

Ainda na quarta-feira, um casal foi preso em um sítio do município de Conceição do Coité, a 200 quilômetros de Salvador, suspeito de ter articulado o sequestro. Um homem apontado como chefe da quadrilha, que é morador de Salvador, continua foragido.

Sequestro - Durante a madrugada, policiais militares faziam ronda no centro da cidade quando encontraram o carro com as portas abertas e um homem dentro e desconfiaram da ação. Foi aí que descobriram o sequestro e o primeiro criminoso foi preso. Adeir Pereira, 25 anos, estava dirigindo o veículo e foi detido em flagrante. Outros dois permaneceram dentro da joalheria com a vítima.

Por volta das 8h, o homem que estava dentro da casa do casal jogou a arma, se entregou e liberou o homem e a criança. Enquanto isso, na joalheria, um dos criminosos exigiu a presença da mãe para se entregar. Policiais civis negociaram pela porta da joalheria e por celular. Uma multidão acompanhou a negociação.

A mãe do sequestrador saiu de Salvador e foi até Riachão do Jacuípe, conforme exigência para dar fim ao sequestro. A gerente grávida saiu sem ferimentos e foi encaminhada para atendimento em um hospital.


Nenhum comentário:

Postar um comentário