31 de mar de 2015

Após denúncia, homem é preso por abusar de menino de 7 anos em Serrinha

Redação Portal Cleriston Silva PCS

Um ajudante de pedreiro de 36 anos foi preso na tarde desta segunda-feira (30), em cumprimento a um mandado de prisão preventiva expedido pela Comarca de Serrinha, suspeito do crime de estupro de vulnerável. 

Dourival Alves da Silva foi preso por policiais do Serviço de Inteligência da 15ª Coordenadoria Regional de Polícia do Interior (Coorpin), no bairro da Urbis II, em Serrinha.

O homem teria abusado de um menino de 7 anos de idade. Segundo o boletim de ocorrência, o crime aconteceu na última sexta-feira (27), na casa do acusado. Ele foi encontrado na casa onde mora, na Rua B, Quadra E.

Após ser identificado, Dourival foi conduzido para fazer exame de corpo de delito e depois foi autuado pelo crime de estupro de vulnerável. Ele será encaminhado à carceragem da 15ª Coorpin, com posterior remoção para o sistema prisional do estado.

O crime foi denunciado pela mãe da vítima na manhã de domingo (29). Ela contou que descobriu o crime depois que a criança passou a reclamar de dores nas partes intimas durante o banho. Diante da situação, ela começou a fazer perguntas e o menino disse que o autor do crime seria o homem detido. A criança foi ouvida em depoimento na delegacia e confirmou o abuso sexual.

Segundo a polícia, o acusado é vizinho da vítima e geralmente se aproveitava das ocasiões em que o menino ia à casa dele brincar. “Ele conquistou a confiança da criança oferecendo dinheiro e doces”, comentou um investigador que participou da ação. A criança foi levada ao Conselho Tutelar e, em seguida, encaminhada para exame de sexologia forense.

Segundo a polícia, o exame constatou o crime sexual. A ordem de prisão foi expedida pelo juíza Lisiane Souza Duarte, da Comarca de Serrinha.

O delegado Getúlio Queiroz, que comandou a investigação, ressalta que nestes casos a denúncia é essencial para evitar o abuso de crianças e adolescentes. “A pessoa que presenciar ou saber de algum caso pode denunciar pelo 190 ou pelo telefone da delegacia (75) 3261 8354. Não é obrigada a identificação e ajuda a evitar a ação dos pedófilos”, pontuou Getúlio.

Nenhum comentário:

Postar um comentário