20 de ago de 2011

Acusado de participar de morte de tesoureiro do PT de São Gonçalo se entrega

Um terceiro acusado de envolvimento na morte do tesoureiro do PT de São Gonçalo dos Campos no final de julho se entregou à polícia e está preso no Complexo Policia Investigador Pedro Bandeira, em Feira de Santana. Márcio Lopes Dantas, 31 anos, negou ter participado do crime.

Márcio chegou ao Complexo Policial acompanhado por advogados e familiares. Ele e outros dois procurados pela polícia conseguiram fugir da polícia depois de uma troca de tiros na zona rural de São Gonçalo dos Campos na madrugada de quinta. Na ocasião, dois suspeitos foram presos - o tratorista André Luiz da Conceição Santos e o chefe da guarda municipal de São Gonçalo, Jorge Ney Araújo.

De acordo com a polícia, André Luiz foi o responsável pelos tiros que mataram o tesoureiro Márcio Machado. Já Jorge Ney é acusado de ter guardado uma arma usada no crime - um revólver calibre 38. Ele foi autuado por posse ilegal de arma.

Márcio Dantas resolveu se entregar depois que sua foto foi divulgada pela imprensa, ao lado dos outros dois suspeitos que conseguiram fugir. Continuam foragidos Anderson dos Santos Ribeiro e Reinaldo Oliveira Souza.

Latrocínio - Márcio Machado e sua esposa, Elisângela Cardoso, foram sequestrados de casa na noite do dia 30 de julho por um grupo de quatro bandidos, que levaram o casal dentro do próprio carro da família.

Segundo o preso André Luís, o bando pretendia somente roubar Machado, mas quando este reagiu e conseguiu tirar os capuzes do rosto de dois comparsas eles decidiram matá-lo.

Machado e a mulher foram levados em direção à Ilha de São Gonçalo. No caminho, em uma estrada de terra, o tesoureiro foi executado. Elisângela foi liberada em seguida pelos bandidos, depois de ter sido sexualmente abusada.

Anderson e Reinaldo continuam sendo procurados pela polícia

Nenhum comentário:

Postar um comentário