2 de mar de 2019

Feridos em explosão de mina de Teofilândia recebem alta

Redação Portal Cleriston Silva PCS

Os três feridos em uma explosão que deixou dois mortos na mina de ouro da empresa Leagold, em Teofilândia, na microrregião de Serrinha, na noite de quinta-feira (28), receberam alta na tarde desta sexta-feira (1º), segundo informou a mineradora em comunicado.

Os funcionários, cujos nomes não foram divulgados, receberam atendimento médico em Teofilândia e depois em Serrinha. As vítimas fatais da explosão, Leomar Brito Cordeiro e Murilo Souza de Oliveira, eram naturais de Serrinha e foram sepultados, respectivamente, às 17h de sexta (1º) e 10h deste sábado (2).

A Polícia Civil informou que está investigando os motivos da explosão e por enquanto prefere não dar mais detalhes sobre o caso. A explosão ocorreu numa mina subterrânea, por volta das 22h30, no terceiro turno de trabalho - conhecido como corujão. No momento do acidente, era feito o carregamento de frente, termo utilizado para preparação do local de detonação de uma determinada área para retirada de minério.

A mina é de responsabilidade da Fazenda Brasileiro Desenvolvimento Mineral (FBDM), empresa controlada pela Leagold. Em nota, a empresa lamentou o ocorrido e informou que os cinco funcionários que estavam no local do acidente receberam atendimento imediato, prestado pela Brigada de Emergência da empresa, e foram levados para hospitais. Infelizmente, dois deles vieram a falecer.

Ainda no comunicado a empresa informou que 'está dando todo o apoio aos envolvidos e familiares neste momento'. "As autoridades policiais e instituições foram acionadas para avaliação da situação e a FBDM está totalmente mobilizada para que o acidente seja investigado e esclarecido o mais breve possível", afirma.

Segundo a mineradora, "uma equipe da empresa também está investigando o ocorrido, conforme determina seu Sistema de Gestão de Segurança", e diz ainda que "a FBDM e seus funcionários prestam as mais sinceras condolências às famílias dos colegas vitimados pelo acidente".

Em nota, também neste sábado, a LeaGold negou usar dinamites em suas minas e informou que "usa emulsão explosiva em todas as suas detonações, seguindo as melhores práticas. Esta é a opção mais segura disponível no mercado".

O corpo de Leomar foi enterrado às 17h de sexta-feira (1º) e o de Murilo na manhã deste sábado (2)

Nenhum comentário:

Postar um comentário