8 de jun de 2017

Agente de saúde é presa acusada de chamar guarda municipal de “macaco”, em Alagoinhas

Redação Portal Cleriston Silva PCS

Uma agente comunitária de saúde foi presa acusada de injúria racial contra um guarda municipal nesta quarta-feira (7), em Alagoinhas.

Segundo informações da polícia, Darcijane Lima Carvalho não teria gostado de uma operação que estava sendo realizada pela Secretaria de Serviços Públicos em uma barraca em situação irregular, na Rua Doutor João Dantas, centro da cidade, e no momento em que funcionários da secretaria retiravam parte da cobertura metálica, Darcijane se exaltou e chamou um guarda de ‘macaco guaxinim’. No momento do ocorrido o guarda registrava imagens da operação.

Ainda de acordo com as informações, a agente de saúde ainda teria chamado os guardas que estavam no local de ‘bando de macacos’ e ‘guardinhas de merda’. Ela foi presa após o diretor de serviços público, Gleyser Soares, acionar a polícia.

Darcijane que não é proprietária da barraca, mas sim vizinha, apenas. Ela foi autuada em flagrante pelo delegado plantonista Marcel Alves, ficando custodiada na Delegacia Territorial, (DT) de Alagoinhas.

Em nota de repúdio, a prefeitura informou que foi um dia de vergonha e indignação para o município, e que tem orgulho das diversas etnias – negra, branca, parda e amarela – que formam o nosso povo.

A prefeitura ressalta que repudia veementemente todo e qualquer ato de injúria racial (quando o crime é cometido contra um indivíduo) ou racismo (quando o crime é cometido contra uma coletividade).

O Executivo Municipal informou ainda que prestará todo suporte jurídico e psicológico necessário para que o servidor consiga na Justiça a devida reparação do seu agressor.

Nenhum comentário:

Postar um comentário