26 de nov de 2016

O tricolor voltou! Rodada ajuda e Bahia sobe para Série A do Brasileiro

Redação Portal Cleriston Silva PCS






Festa antes, durante quase todo o primeiro tempo e depois. A torcida do Bahia foi até Goiânia buscar o acesso e assim o fez. Se o ponto necessário não veio, já que a equipe perdeu para o Atlético-GO por 2x1, os tricolores presentes no Estádio Olímpico foram o ponto alto. O que interessa, porém, é que o Bahia está na Série A de 2017, após uma campanha incrível de recuperação no segundo turno, onde fez 38 pontos.

O jogo - A primeira boa chance do Bahia aconteceu logo aos dois minutos do jogo. Luiz Antonio cobrou escanteio e Tiago cabeceou por cima do gol.

Um minuto depois, o Atlético respondeu em contra-ataque rápido pela esquerda, puxado por Gilsinho. Ele driblou Tiago e foi derrubado, mas o time goiano levou vantagem e Junior Viçosa chutou por cima.

Bahia controlava bem o jogo, tentava algumas tabelas com o quarteto ofensivo, mas pecava no último passe. Régis, por duas vezes puxou bem o contra-ataque mas prendeu demais a bola e desperdiçou boas oportunidades.






Se a partida no Olímpico não empolgava, a torcida tricolor presente no estádio comemorou muito ao saber do gol do Oeste sobre o Náutico, em Recife. O banco de reservas do Bahia ao saber do resultado informou imediatamente aos jogadores em campo.

A situação que já era boa, ficou melhor mais uma vez por uma notícia externa. O sistema de som do estádio informou o gol do Ceará sobre o Vasco, que causou uma comemoração geral, não só da torcida do Bahia.

Enquanto isso, no gramado, as equipes seguiam tímidas. O Atlético Goianiense tentava explorar a velocidade do seus pontas, Magno e Gilsinho. O Bahia conseguia chegar bem ao ataque, mas contava com um Régis até então pouco inspirado. Na verdade, até os 35 minutos.

O camisa 10 tricolor fez grande jogada pela esquerda, chamou o marcador pra dançar e fez o cruzamento de pé direito. A bola passou por Victor Rangel e Hernane, mas não por Edigar Junio, que tocou pro fundo do gol.






Tudo dava certo. Enquanto a torcida tricolor comemorava o gol de Edigar, o Oeste fazia 2x0 no Náutico, para aumentar a festa em Goiânia. Mas o clima de certa foi quebrado no finalzinho do primeiro tempo, aos 47 minutos. Após linda tabela com Magno, Pedro Bambu cruzou para Gilsinho, que ajeitou de cabeça e Junior Viçosa fuzilou, sem chances para Muriel. O detalhe é que o gol aconteceu quando Eduardo estava fora de campo sendo atendido. Ele acabou substituído por Tinga.

As duas equipes voltaram do intervalo da mesma forma que terminaram a primeira etapa. Logo no primeiro minuto, Hernane tentou uma meia bicicleta e quase faz o segundo. Klever impediu. Melhor em campo, o Bahia teve outra boa chance num contra-ataque puxado por Régis. O meia tricolor serviu Moisés, que chutou cruzado, mas antes que Hernane chegasse na bola a defesa cortou.

Enquanto isso, no Rio de Janeiro, o Vasco conseguia a virada pra cima do Ceará com dois gols de Thales. Se faltava motivação ao Atlético Goianiense, principalmente no segundo tempo, sobrava ao tricolor. Não havia bola perdida para os jogadores, que não titubeavam na hora de fazer uma falta e impedir o contra-ataque adversário. Dessa forma, Luiz Antonio e até mesmo Hernane receberam cartão amarelo por faltas duras.

Aos 24 minutos, Guto promoveu a segunda mudança na equipe, que foi a entrada de Renato Cajá no lugar de Régis. Dois minutos depois, veio o golpe. Matheus Ribeiro cruzou da direita, Gilsinho tentou de cabeça e Muriel salvou. No rebote, a zaga do Bahia se atrapalhou e a bola sobrou para Jorginho finalizar e virar a partida, que ganhou dramaticidade.






O Vasco, que vencia o Ceará já ultrapassava o tricolor, mas o acesso mesmo assim ia se confirmando já que o Oeste seguia vencendo o Náutico por 2x0 na Arena Pernambuco. O empate do Bahia quase saiu quando Allano fez grande jogada pela direita e cruzou para Hernane finalizar de primeira. Mas o goleiro Kléver fez grande defesa.

A partir daí, enquanto havia invasão de campo na Arena Pernambuco dos torcedores do Náutico, foi só esperar o tempo passar para comemorar mais um retorno à elite do futebol brasileiro e do lugar de onde não deveria ter saído. Pode comemorar, torcedor. O tricolor voltou.

Nenhum comentário:

Postar um comentário