4 de abr de 2018

Merendeiras são capacitadas para preparar nova proposta de alimentação escolar na região de Serrinha

Redação Portal Cleriston Silva PCS

Mais de 400 pessoas, entre merendeiras e pequenos produtores da agricultura familiar, participaram de oficinas de capacitação para o preparo da nova proposta de alimentação escolar adotada pelos municípios de Serrinha, Teofilândia, Barrocas e Biritinga. Os municípios abraçaram o programa ‘Escola Sustentável’, desenvolvido pelo Ministério Público estadual com o objetivo de propor o uso racional do dinheiro público e elevar a capacidade nutricional da alimentação em unidades de ensino.

Entre os dias 20 e 23, as merendeiras e os produtores rurais tiveram a oportunidade de conhecer o programa, receberam orientação sobre aspectos nutricionais dos alimentos e participaram do treinamento, que foi realizado voluntariamente pela Humane Society International, entidade apoiadora do 'Escola Sustentável'. As aulas práticas foram ministradas em Serrinha pelo chef Andre Vieland, que ensinou técnicas para o preparo das receitas que já integram o cardápio da alimentação escolar, e acompanhadas pelas nutricionistas de cada município.

Alunos da rede pública e agentes da área de Educação de Teofilândia também tiveram a oportunidade de conhecer o programa. A promotora de Justiça Letícia Baird promoveu a apresentação e o educador humanitário Francisco Athayde fez uma palestra sobre 'Educação Humanitária – o despertar da ética e o respeito pela vida'. O evento teve ainda a participação de representantes da agricultura familiar, que expuseram itens por eles produzidos e já adaptados à nova proposta de ingredientes, além de artesanato.

Foram realizadas ainda apresentações culturais com a temática da sustentabilidade, além de distribuídas plantas por crianças da creche municipal. Escolas situadas na zona rural de Teofilândia também foram visitadas para apresentação do programa aos alunos, acompanhamento do preparo da alimentação pelas merendeiras, sob supervisão do chef Andre Vieland, e verificação da aceitabilidade dos alunos à nova proposta de merenda escolar. Segundo a promotora de Justiça, “os alunos mostraram-se satisfeitos com o sabor e, sobretudo, com a possibilidade das refeições sustentáveis”. Ela informou que, nas escolas e na creche local, não houve sobras da merenda.

Na segunda-feira, 26, Letícia Baird realizou uma reunião de avaliação dos resultados da primeira semana de capacitação com prefeitos, secretariado, nutricionistas e representantes dos merendeiros dos quatro municípios. Durante o encontro, foram traçadas estratégias para as próximas fases do programa, destacando-se a realização do “Dia D” da alimentação sustentável nos municípios, oportunidade em que o programa 'Escola Sustentável' será apresentado a pais e alunos, seguido da degustação das novas receitas que integrarão a merenda escolar.

Nenhum comentário:

Postar um comentário