27 de abr de 2018

Prefeitura apura denúncias de venda irregular do Minha Casa, Minha Vida

Redação Portal Cleriston Silva PCS

A Caixa Econômica Federal e a prefeitura de Alagoinhas, cidade a 93 km de Serrinha, apuram irregularidades em um conjunto residencial do programa Minha Casa, Minha Vida. As denúncias são de que alguns imóveis teriam sido vendidos ou alugados de forma ilegal.

De acordo com a Caixa Econômica, nenhum beneficiário pode vender ou alugar os imóveis por um prazo de dez anos ou até quitar completamente o benefício.

Há 540 apartamentos no residencial Nulce Pereira, que faz parte do programa Minha Casa, Minha Vida no município. No dia 20 de dezembro do ano passado, a Secretaria Municipal de Habitação começou uma vistoria para verificar quantos imóveis estão desocupados.

“Foram diagnosticadas essas unidades e estamos, junto com a Caixa Econômica, sinalizando para que sejam tomadas as devidas providências para esses imóveis serem desocupados e assim dar oportunidade às pessoas que estão fazendo parte do déficit habitacional”, afirma a secretária de Assistência Social Tatiana Andrade.

“Teve gente que vendeu por não sei quanto, a preço de banana. Então, a pessoa não precisa porque, se precisasse, não tinha feito isso”, diz a dona de casa Maiane Oliveira.

“Eu acho errado porque está empatando quem precisa vir, que esteja necessitando vir morar”, afirma a pensionista Maria de Lourdes Santos.

A gerente da Caixa Econômica Federal em Alagoinhas foi procurada pela equipe de reportagem, mas informou que estava em reunião e não poderia prestar esclarecimentos sobre as investigações.

Nenhum comentário:

Postar um comentário