19 de dez de 2012

Serrinha: Homossexual é preso por sequestrar ex-namorado

Redação Portal Clériston Silva PCS 

Gessé (camisa escura) e Luan (camisa rosa)
Um inusitado caso de sequestro, cuja exigência do autor para libertar a vítima seria a garantia de reatarem um relacionamento homoafetivo, foi solucionado, na terça-feira (18), em Serrinha, com a prisão do promotor de eventos Gessé da Anunciação Silva, de 29 anos, que contratou dois homens para manter o ex-namorado, de prenome Murilo, 18 anos, em cárcere privado num sítio localizado na zona rural do município.

Convencido pelo delegado Fábio Santos da Silva, coordenador da 15ª Coorpin (Coordenadoria Regional de Polícia do Interior), a se entregar, Gessé foi preso na residência da família, no bairro Rodagem, tendo o delegado conseguido resgatar a vítima na mesma casa.

Os policiais também prenderam no mesmo bairro Luan Pires Oliveira, de 19 anos, que na segunda-feira (17), acompanhado de um adolescente, de 16 anos, abordou Murilo quando este saía do trabalho – um restaurante às margens da BR-324, na região de Feira de Santana. Diante da insistência de Gessé em retomar o relacionamento mantido há alguns anos, os pais do rapaz decidiram se mudar para Feira, afastando-o de Serrinha.

Sob a mira de dois revólveres, Murilo foi sequestrado por Luan e o adolescente e levado até o sítio próximo ao Parque Trem da Alegria, onde Gessé já o aguardava. Eles transportaram a vítima num veículo Fox, de cor branca, clonado, que o mentor do crime afirmou ter comprado em Salvador por R$ 5 mil. O patrão de Murilo presenciou o sequestro e entrou em contato com a 1ª Coorpin/Feira.

Armas e algemas foram usadas no crime
Os pais da vítima foram procurados pela polícia e, diante da probabilidade de o crime ter como motivação o término de um relacionamento em Serrinha, o coordenador da 1ª Coorpin, delegado Ricardo Esteves Brito Costa, acionou o colega Fábio Santos Silva. Familiares de Gessé forneceram o número de seu telefone celular aos policiais que investigavam o caso.

Abuso sexual - Ao negociar o fim do sequestro, o coordenador da 15ª Coorpin falou diversas vezes com Gessé que, irredutível, exigia que Murilo reatasse para ser libertado. O delegado chegou a conversar com a vítima que, ameaçada pelos sequestradores armados, lhe disse estar bem. Na verdade, enquanto esteve em cárcere privado o rapaz foi agredido e abusado sexualmente por Gessé e Luan.

Convencido pelo delegado que deveria se entregar, o promotor de eventos deixou o sítio e seguiu com Murilo para a casa da família, no bairro Rodagem. A vítima forneceu ao delegado a localização do sítio, onde foram encontras algemas, restos de alimentos e pedaços de velas, acessas durante a noite em que o local serviu de cárcere. Murilo informou ainda conhecer Luan, tendo este sido preso em sua casa, onde escondia as duas armas. Os policias também apreenderam nas imediações o adolescente envolvido no crime.

O delegado Fábio Santos Silva autuou Gessé da Anunciação e Luan Pires Oliveira em flagrante por sequestro, cárcere privado e estupro. Eles estão custodiados na Delegacia de Serrinha, de onde serão transferidos para o Presídio Regional. O adolescente infrator foi apresentado pela família ao fórum local.

Promotor de eventos se recusava a libertar a vítima enquanto ele não aceitasse reatar o relacionamento dos dois

Foto: Renny Maia/PCS

Cobertura completa nesta quinta (20) às 6h30 na Continental AM

2 comentários:

  1. e a arma era de quem afinal que o delegado não indiciou ?

    ResponderExcluir
  2. Cleriston Silva o Senhor Gosta é Mais de Inventar Muita Coisa , E Outra Coisa Luan é Inocente , Procure Saber Mais desse Caso para Ficar Postando Neste Bloguinho Mixuruca !!!!

    ResponderExcluir