10 de out de 2016

Sem repasse federal, 30% dos municípios vão atrasar o 13º, diz UPB

Redação Portal Cleriston Silva PCS

Pelo menos 10% dos municípios baianos têm atrasado a folha de pagamento dos servidores municipais segundo a estimativa da União dos Municípios da Bahia (UPB). Segundo a presidente da entidade e prefeita de Cardeal da Silva, Maria Quitéria, se os repasses federais que são devidos não chegarem às cidades, a situação vai piorar e comprometer o pagamento do 13º aos servirdores. “Cerca de 10% dos municípios estão pagando uma parte da folha dentro do mês e esperando para pagar o restante com o próximo repasse. Isso tem sido uma constante”, disse.

Na visão de Quitéria, se os repasses do governo federal não vierem em tempo hábil, esse número pode triplicar. “Acredito que 30% dos municípios terão dificuldades em fechar as contas e pagar o 13º dentro do prazo. Passada a eleição, muitos prefeitos têm nos ligado falando dessa situação e da dificuldade em honrar seus compromissos”. Segundo ela, o repasse para o segundo semestre deste ano deve ser menor do que em 2015 por conta da queda da arrecadação com IPI e Imposto de Renda, que são compõem o Fundo de Participação dos Municípios.

“É uma conta que não tem fechado. Nossos recursos têm sido aplicados como contrapartida nos programas federais e o próprio governo não está pagando a parte dele de forma assídua. Está ficando difícil de honrar com os nossos compromissos”, ressaltou a presidente da UPB.“Nossa dificuldade é ainda maior do que a do estado porque estamos em um ano de encerramento de mandato e não podemos deixar restos a pagar. Sem recurso a conta não fecha”.

Nenhum comentário:

Postar um comentário