21 de mai de 2015

Senhor do Bonfim: Preso mais um suspeito de participar da morte de capoeirista

Redação Portal Cleriston Silva PCS

Murillo Xisto Freitas, de 25 anos, foi preso nesta, quinta-feira (21), por uma equipe da 19ª Coordenadoria Regional de Polícia do Interior (Coorpin), com sede em Senhor do Bonfim, que cumpriu mandado de prisão preventiva, pela sua participação na morte do professor de capoeira Edigar da Silva Paz, depois de uma festa de São João, em 2014, realizada naquela cidade.

Segundo o coordenador da 19ª/Coorpin, delegado Felipe Néri Neto, uma denúncia encaminhada à unidade policial informou que Murillo, que estava foragido desde a época do crime, havia regressado para sua casa, no centro de Senhor do Bonfim. Os policiais foram até o endereço do rapaz e cumpriram o mandado. Ele permaneceu escondido, no Sul da Bahia, na casa de familiares, por quase um ano. 

Outros dois envolvidos na morte do capoeirista tiveram os mandados de prisão cumpridos pouco tempo depois do crime. Rogério da Silva Carvalho Fontes, permanece preso. Já Cristiano Terra Nova dos Santos, o “Baiga”, foi solto pouco tempo depois de ser preso, por decisão judicial. Rogério e Murilo já estiveram presos por tráfico de drogas.

A 19ª/Coorpin, já recebeu o alvará de soltura para Murillo, que vai responder pelo crime em liberdade. Diego Onofre Terra Nova, Samara Reis e Paulo Terra Nova, também envolvidos no assassinato de Edigar, estão com as prisões decretadas, e são procurados.

Morte depois de festa - Durante o Forró do Sfrega de 2014, Murilo tentou beijar uma amiga da vítima à força. Ela jogou um copo de bebida no rapaz, que reagiu dando-lhe um soco rosto. Edigar tentou defender a jovem, iniciando uma briga com Murilo e os amigos que o acompanhavam, apartada pelos seguranças presentes no local.

Machucado, Edigar decidiu ir de carro até sua casa tomar um banho e voltar para a festa posteriormente, sendo seguido por Murilo, Rogério, Diego, Cristiano, Paulo e Samara, em outro veículo. O grupo ficou aguardando em frente ao imóvel e, quando a vítima saiu de casa, eles se aproximaram e um deles atirou. Edigar morreu no local. A polícia apura quem foi o autor do disparo que matou o professor de capoeira.


Nenhum comentário:

Postar um comentário