20 de mai de 2015

CAR e cooperativas discutem agricultura familiar em Serrinha

Redação Portal Cleriston Silva PCS

Mais geração de renda, produtividade, segurança alimentar e desenvolvimento da agricultura familiar para milhares de pequenos produtores rurais na Bahia. Com o objetivo de avançar nessa meta, decisivamente, e dinamizar o desenvolvimento rural, técnicos da Companhia de Desenvolvimento e Ação Regional (CAR), que vão atuar nos projetos Bahia Produtiva e Pró-Semiárido, visitaram nesta quarta-feira (20) a sede do sistema Ascoob (Associação de Cooperativas de Apoio à Economia Familiar), no município de Serrinha, na região sisaleira do estado.

Segundo o diretor executivo da Companhia de Desenvolvimento e Ação Regional (CAR), empresa da Secretaria de Desenvolvimento Rural (SDR), Wilson Dias, é imprescindível que os técnicos da empresa conheçam bem o tema do cooperativismo para avançar, cada vez mais, nas ações de inclusão socioprodutiva no estado. "Estamos aqui para discutir as possibilidades de parcerias e saber quais as estratégias e estrutura deste sistema, tendo em vista o início da execução do Bahia Produtiva e do Pró-Semiárido. As cooperativas de crédito podem apoiar esses projetos que têm, sobretudo, o perfil produtivo, de geração de renda, segurança alimentar e qualidade de vida".

O vice-presidente da Confederação Nacional das Cooperativas Centrais de Crédito Solidário e diretor-executivo da Ascoob, José Paulo Ferreira, enfatizou que todo o sistema de cooperativas da associação tem foco na agricultura familiar e economia solidária. "Nosso objetivo é incluir a agricultura familiar para que os produtores tenham acesso ao crédito e a todos os produtos e serviços financeiros, como o microcédito, poupança e outros instrumentos adequados a sua realidade".

Acesso ao microcrédito - Após apresentar aos técnicos a estrutura e modo de funcionamento da Ascoob, Ferreira ressaltou que a CAR trabalha justamente com o público da agricultura familiar, que é o mesmo do sistema. "Essa parceria com a CAR/SDR é importante porque atuamos na mesma linha, apoiando empreendimentos, associações e cooperativas da agricultura familiar. Queremos ver juntos o que podemos fazer para fortalecer a agricultura familiar, viabilizando o acesso ao microcrédito dos agricultores, das associações e cooperativas de produção, incrementando as cadeias produtivas".

A entidade foi criada, em 1999, por iniciativa de cinco cooperativas de crédito apoiadas por entidades ligadas aos movimentos sociais da Bahia, a exemplo do Movimento de Organização Comunitária (MOC), Associações dos Pequenos Agricultores (Apaebs), dos Sindicatos dos Trabalhadores Rurais e Instituto de Cooperação Belgo-brasileiro para o Desenvolvimento Social (Disop Brasil).

Atualmente a Ascoob possui 51 mil cooperados, R$ 42 milhões de operações ligadas ao microcrédito rural, Programa Nacional de Fortalecimento da Agricultura Familiar (Pronaf) e microcrédito para empreendedores, estando presentes em 16 territórios da Bahia, com 32 agências e 16 cooperativas. 

Armazém Arco Sertão - Para ampliar ainda mais os conhecimentos, os técnicos também visitaram à tarde, em Serrinha, o Armazém Arco Sertão, unidade de comercialização de produtos da agricultura familiar e economia solidária. Estiveram presentes dirigentes da Ascoob, os coordenadores do Bahia Produtiva, Fernando Cabral, e do Pró-Semiárido, César Maynart, gerentes dos escritórios regionais da CAR de Serrinha, Ribeira do Pombal, Vitória da Conquista, e técnicos em desenvolvimento rural de Salvador, com experiência em importantes programas de redução da pobreza rural, a exemplo do Produzir e o Gente de Valor.


Nenhum comentário:

Postar um comentário