28 de mar de 2011

Principal traficante da Bahia está foragido

A polícia está à caça do traficante número - um da Bahia, Fagner Souza da Silva, 30 anos, o Fal, principal fornecedor de drogas para o complexo de bairros do Nordeste de Amaralina, com o apoio da facção criminosa paulista Primeiro Comando da Capital (PCC). Chefe da organização criminosa baiana Comissão da Paz (CP), Fal tem prisão preventiva decretada e responde a seis inquéritos policiais, além de possuir cinco processos por crimes como assassinatos – inclusive de policiais –, assaltos e tráfico de entorpecentes.

Fagner é considerado o principal traficante do Estado atualmente, segundo avaliação da Secretaria da Segurança Pública (SSP). No site do órgão, no link “Procurados”, que relaciona os criminosos mais perigosos da Bahia, Fal encabeça a lista: “Atualmente, ele é o principal traficante de drogas da Bahia e tem sociedade com o PCC”.

Ele chegou ao posto de número - um do tráfico após a morte e a prisão dos chefes que estavam acima na hierarquia da Comissão da Paz (CP), organização criminosa criada dentro das prisões baianas, que comandava assaltos, assassinatos e o tráfico de drogas de dentro dos presídios, no mesmo molde do PCC. O principal líder da quadrilha foi Eberson Souza Santos, o Piti, morto em agosto de 2007 em operação da polícia para tentar capturá-lo, um mês após ele fugir do Presídio Salvador, na Mata Escura.

Após a morte de Piti, Cláudio Eduardo Campanha da Silva assumiu o comando, tendo sido preso por policiais baianos num sítio nos arredores de Fortaleza (CE). O terceiro escalão também foi capturado: Josevaldo Bandeira, o Val Bandeira, e Renildo dos Santos Nascimento, apelidado Aladin.

Ataques - Campanha foi transferido ao presídio federal de segurança máxima de Campo Grande (MS) em 2009. Integrantes da quadrilha promoveram uma onda de ataques contra unidades policiais e atearam fogo em ônibus. A SSP descobriu que a ordem para os ataques partiu de dentro dos presídios e transferiu 13 integrantes do CP para prisões de segurança máxima em outros estados. Com isso, Fagner assumiu o comando do tráfico.

Nenhum comentário:

Postar um comentário