13 de mai de 2016

Irmãos que mataram secretário de Santo Estevão tentam fugir de presídio

Redação Portal Cleriston Silva PCS

Presos pelo assassinato do secretário de Educação de Santo Estevão José Agnaldo Barreto de Almeida, 41 anos, no dia 4 de abril deste ano, os irmãos gêmeos Walter da Silva Magalhães e Walace da Silva Magalhães, 18, tentaram fugir do Conjunto Penal de Feira de Santana, na manhã desta quinta-feira (12). Eles foram flagrados ainda caminhando no teto de um dos módulos e recapturados em seguida pela Polícia Militar que reforça a segurança no conjunto.

Segundo o coordenador geral do Sindicato dos Servidores Penitenciários do Estado da Bahia (Sinspeb-BA), Geonias Oliveira, a tentativa de fuga aconteceu por volta das 7h, momento em que os presos recebiam visitas de parentes. Os irmãos aproveitaram o fato de que apenas um agente de penitenciário tomava conta dos internos no pátio, já que os demais estavam focados na revista dos visitantes. “Todo o conjunto conta com 1.750 presos, cuja capacidade é para pouco mais de 800. São 20 agentes penitenciários por plantão para todo o conjunto penal. A fragilidade é perceptível para qualquer um, até para os internos”, disse Geonias.

Walter e Walace pularam um muro da unidade que não chega a quatro metros. “No final de 2014, os agentes fizeram uma vaquinha para aumentar 1,2 m do muro, na tentativa de dificultar a fuga”, contou Geonias. No entanto, os irmãos foram vistos por um agente correndo sobre o teto do pavilhão 10, na tentativa de chegarem ao muro que contorna todo o conjunto penal e então ganhar liberdade. “O agente acionou os quatro policiais militares que reforçam a segurança na porta do conjunto, que impediram a fuga”, declarou o coordenador geral do Sinspeb-BA.

A Secretaria de Administração Penitenciária e Ressocialização (Seap) confirmou a situação e informou que a Lei de Execução Penal estabelece a tentativa de fuga como falta grave. Como os presos ainda não foram sentenciados, a direção do conjunto penal comunicou o fato ao juiz responsável pelo processo em tramitação para que providenciais sejam adotas.

Na última terça-feira (10), o diretor geral do Conjunto Penal de Feira de Santana, Clériston Leite, pediu exoneração do cargo e deixou o comando da unidade. O diretor adjunto Nilson Sérgio Ribeiro assumiu a gestão até que um novo diretor seja nomeado. A saída do gestor aconteceu dois dias depois que seis internos do pavilhão 11 da unidade - todos ligados à facção criminosa Katiara - conseguiram escapar da prisão.

Nenhum comentário:

Postar um comentário