7 de fev de 2014

Presos acusados de matar casal em Conceição do Coité; terceiro suspeito está foragido

Redação Portal Clériston Silva PCS 

Acusados foram presos pelas policias Civil e Militar
Dois homens, suspeitos de cometerem um crime que chocou o município de Conceição do Coité, na Região do Sisal, a 35 quilômetros de Serrinha, foram presos na manhã desta sexta-feira (7) pelas policias Civil e Militar nos bairros da Jaqueira e Pampulha, em Coité.

Geruso de Jesus Germano, de 18 anos, vulgo “Nem de Bia”, e Joadson Vieira de Oliveira, de 19 anos, o “Naná”, confessaram o assassinato do comerciante Raimundo Ribeiro da Silva, de 45 anos, e da esposa dele, Marizete Carneiro Lopes Silva, de 49 anos, mortos durante um assalto na madrugada de segunda-feira (3), por volta das 2h, na Rua Afonso Pena, no centro da cidade. O crime ocorreu dentro da residência do casal.

Um terceiro suspeito de envolvimento nas mortes está foragido, mas já foi identificado. O homem, que segundo a polícia, mora na cidade de Lauro de Freitas, na região metropolitana de Salvador, foi apontado por Geruso e Joadson como sendo o autor dos disparos que mataram o casal. Ele está sendo procurado.

Segundo a Polícia Civil, os homens roubaram cerca de R$ 10 mil das vítimas.

Delegado João Farias comandou as investigações
De acordo com o delegado João Farias, titular da Delegacia Territorial (DT) de Conceição do Coité, o comerciante, que vendia bananas em Coité e em municípios da região, e era conhecido como “Rai da Banana”, tinha o costume de sair de casa com dinheiro toda segunda-feira.

Como já conheciam a rotina das vítimas, os criminosos chegaram na casa chamando o comerciante pelo nome. Quando ele saiu para atender na frente da residência, foi rendido pelos homens que anunciaram o assalto e atiraram no tórax da vítima.

A esposa do comerciante teria corrido para fora de casa ao ouvir o disparo que atingiu o marido, e também foi baleada pelos assaltantes. Raimundo e Marizete não resistiram aos ferimentos e morreram na local. "Acreditamos que os autores do crime conheciam os hábitos das vítimas", disse o capitão da 4ª Companhia do 16º Batalhão da PM, Joilson Lessa.

Ainda de acordo com João Farias, do dinheiro roubado, os dois suspeitos presos receberiam entre R$ 2 e 3 mil, cada um. No entanto, o comparsa foragido teria descumprido o acordo e desapareceu levando todo o dinheiro.

A polícia chegou até os suspeitos depois de 72 horas de investigação. Os dois vão responder por latrocínio - roubo seguido de morte. “Vamos agora confirmar as versões dos criminosos. À princípio foi apenas os três que participaram do crime”, afirma Farias.

Geruso de Jesus e Joadson de Oliveira serão ouvidos na sede da 15ª Coorpin/Serrinha e, posteriormente, encaminhados ao Conjunto Penal.

Acusados foram presos na manhã desta sexta-feira (7)

Casal foi assassinado dentro de casa durante assalto

Um comentário:

  1. Depois vem o tal de direitos humanos defender esses vagabundos assasinos!

    ResponderExcluir