10 de fev de 2014

Serrinha: Fãs de Robyssão promovem 'quebra-quebra' após cancelamento de show

Redação Portal Clériston Silva PCS

Pedras e garrafas foram arremessadas no palco
O público que saiu de casa na noite de sábado (8) para ver o show “Bailão do Robyssão” no povoado de Cajueiro, em Serrinha, foi à loucura. Não por causa da performance avassaladora do artista, mas porque o “patrão” não subiu no palco.

Bastou os organizadores avisarem que, por problemas técnicos, o show havia sido cancelado, para parte do público começar a vandalizar o local da apresentação. Cadeiras foram atiradas, vidros quebrados e até agressão física, de acordo com informações de pessoas que estavam no local.

Pedras e garrafas foram arremessadas no palco, houve tentativa de saque de bebidas e os tapumes de metais que isolavam o espaço foram derrubados. Um homem que ligou para a Rádio Continental na manhã desta segunda-feira (10), disse que o irmão teria sido esfaqueado e ele teria sido agredido com uma “voadora” ao tentar protegê-lo.

De acordo com Alexandro das Chagas, que presenciou o tumulto, a polícia chegou em pequeno número e teve que pedir reforço. Para intimidar os protestantes, a polícia usou spray de pimenta.

Cartaz anunciava Robyssão e mais três atrações 

Em uma publicação no facebook, um dos organizadores da festa justificou a ausência do cantor por um problema mecânico no ônibus que faria o transporte dele do município de Acajutiba (BA), onde havia realizado um show, para Serrinha. No entanto, segundo informações de terceiros, o cancelamento ocorreu por causa da quebra de contrato. A organização do evento teria depositado na conta do artista apenas a metade do valor pedido pela banda que seria de R$ 20 mil.

“Um empresário do Robyssão chegou a vir para Serrinha e negociar com a produção da festa, mas quando foi avisado que a organização não tinha o dinheiro resolveu ir embora”, disse uma fonte do Portal Clériston Silva - PCS. A informação não foi confirmada pelos organizadores do evento.

O proprietário do clube onde a festa seria realizada disse em entrevista à Rádio Continental que não assumiu responsabilidades quanto à produção da festa, e que apenas alugou o espaço para os produtores. “Aluguei o meu espaço e nem recebi”, reclamou, ressaltando que os fãs devem ser ressarcidos.

O PCS tentou falar com o empresário da banda por telefone, mas ninguém atendeu no número indicado.

Tapumes que isolavam o espaço foram derrubados

2 comentários:

  1. Ele deveria ser é preso por estelionato...

    Art. 14. O fornecedor de serviços responde, independentemente da existência de culpa, pela reparação dos danos causados aos consumidores por defeitos relativos à prestação dos serviços, bem como por informações insuficientes ou inadequadas sobre sua fruição e riscos.

    ResponderExcluir
  2. no momento peso as autroridades de serrinha para resolver esse transtornos vivido em serrinha por conta desse tal[ j j tristeza] ja abasta de andar nas ruas com som muito alto progidicando a todos com uma tremendas imoralidades, agora vem Robar a conciencia de todos, não e mais a primeira vez q isso acontece com essas festas, queremos nosso dinheiro de volta temos direitos?

    ResponderExcluir