29 de ago de 2016

MP-BA faz acordo que prevê medidas protetivas a animais da vaquejada de Serrinha

Redação Portal Cleriston Silva PCS

O Ministério Público do Estado da Bahia (MP-BA) firmou um Termo de Ajustamento de Conduta (TAC) que prevê medidas com o objetivo de preservar a integridade física dos animais e a segurança de participantes e do público durante as vaquejadas realizadas em Serrinha.

O acordo, que foi firmado na última quinta (25), entre o MP-BA e a empresa Parque de Vaquejada Maria do Carmo, a empresa se comprometeu a desclassificar vaqueiros que participem da vaquejada com bois feridos ou doentes, quebrem o rabo do animal, derrubem-no fora da faixa da pontuação e o agridam fisicamente. Além de proibir a utilização de espora, tacas e chicotes dentro do Parque.

Além disso, deverão estar disponíveis dois médicos veterinários e quatro assistentes em um local estruturado para o atendimento. O TAC prevê, ainda, a proibição de fogos de artifícios e a circulação de motocicletas no interior do parque, além da veiculação de músicas ou apresentação de artistas na área.

A promotora do caso, Letícia Baird, afirmou que o acordo traz expresso em uma das cláusulas que a assinatura do Termo não afasta a investigação do MP sobre supostos crimes de maus tratos a animais cometidos durante as vaquejadas.

Um comentário:

  1. Creio eu que pouco a pouco a ta se acabando com a vaquejada de Serrinha. E quando essa deixar de existir o nome nome Serrinha sera riscado do mapa, o prejuízo econômico e cultural sera irreparavel

    ResponderExcluir