31 de ago de 2016

Ataques a bancos caem 61% na Bahia

Redação Portal Cleriston Silva PCS

Nos sete primeiros meses desse ano, foram registradas 65 ocorrências criminais contra bancos na Bahia. No ano passado, no mesmo período, ocorreram 166 ataques. De acordo com os dados da Federação Brasileira de Bancos (Febraban), a queda foi de 60,8% em relação ao ano anterior. Em julho deste ano, foram registrados 7 ataques, contra 29 no mesmo mês em 2015.

A Bahia teve redução em quase todas as ocorrências (arrombamentos, roubo e extorsão). Na Região Metropolitana de Salvador houve queda de 88,2%; na capital, a redução foi de 73,7% e no interior do Estado foi de 52,3%. Dos 166 ataques no Estado em 2015, 133 foram arrombamentos de caixas eletrônicos. Neste ano, o número de ocorrências do mesmo tipo caiu para 38, uma queda de 71,4%.

Em nota, a Secretaria de Segurança Pública da Bahia (SSP-BA), ressaltou que os números refletem o esforço das polícias e o investimento feito pelo governo estadual para inibir os delitos. “A criação do Departamento de Repressão e Combate ao Crime Organizado (Draco) foi fundamental para que as investigações às quadrilhas especializadas fossem aprofundadas, resultando na identificação e prisão dos integrantes e, na consequente, desarticulação dessas organizações criminosas”, afirmou o secretário Maurício Teles Barbosa.

Ainda em nota, o secretário acrescentou que a implantação de uma força-tarefa específica para apurar os delitos contra instituições financeiras permitiu uma dedicação exclusiva dos policiais na investigação dos fatos relacionados a esta categoria de crime.

Também em nota, o diretor de operações da Febraban, Leandro Vilain, disse que “os dados mostram que as parcerias firmadas entre os bancos e as Secretarias de Segurança Pública do país trazem excelentes resultados no combate à criminalidade”, disse. O diretor ainda ressaltou que os bancos investem cerca de R$ 9 milhões anualmente em segurança, o triplo do valor gasto há dez anos, com o aperfeiçoamento dos sistemas para torná-los mais eficazes.

Um comentário:

  1. CAEM? ONDE? AQUI NA NOSSA REGIAO TÁ SEM BANCO A TEMPOS NEM SABE SE VAI VOLTAR A FUNCIONAR...

    ResponderExcluir