18 de fev de 2019

Polícia Civil prende homem acusado de matar mulher a tijoladas em Barrocas

Redação Portal Cleriston Silva PCS

Sidnei confessou o crime e disse que teve relação sexual com a vítima
A Polícia Civil, sob o comando do delegado Mozart Cavalcanti, coordenador da 15ª Coorpin (Coordenadoria Regional de Polícia do Interior), prendeu na tarde desta segunda-feira (18) o homem acusado de ter matado uma mulher que foi encontrada seminua perto de um chiqueiro de porcos, na região do povoado Boa União, na cidade de Barrocas.

O corpo de Elielza Lima de Oliveira, de 38 anos, foi encontrado na tarde de domingo (17). O portal Cleriston Silva - PCS, apurou que o acusado, Sidnei de Jesus Ramos, de 26 anos, foi preso num local conhecido como "Barracão do Candomblé", no povoado Fazenda Grande, área rural de Barrocas.

Durante o depoimento, Sidnei confessou o crime e contou detalhes do assassinato. O acusado disse que ele e a vítima haviam ingerido bebida alcoólica e, depois, tiveram relação sexual. Durante o ato, ele desferiu socos na vítima, que caiu e continuou sendo agredida com diversos golpes de tijolo na cabeça. O acusado, no entanto, não explica o motivo da agressão.

Elielza foi agredida com socos e tijoladas na cabeça


"Depois que o mercado fechou, nós fomos para o bar de Dionísio. Com pouca hora, o cara falou que ia fechar o bar, daí ela falou que ia cair fora e ficou do lado de fora me esperando. Aí eu curvei para o lado da linha e quando chegou lá [local do crime] nós deu (sic) um picote. Depois eu revirei a cabeça e piquei a porra, matei (...) piquei o murro, ela caiu, depois piquei os blocos na cabeça", relatou o acusado.

Questionado sabre o motivo da agressão, o acusado respondeu: "Não sei. De uma hora para outra revirou a cabeça assim (...) já estava doido, muito doido". Após o crime, o acusado fugiu para a casa de parentes e disse que "tinha feito uma besteira". [Ouça depoimento completo nesta terça-feira, 19, na Rádio Continental AM, às 6h30]

O homem foi conduzido para a Delegacia Territorial (DT) de Serrinha, onde foi autuado em flagrante por homicídio com agravante do feminicídio. De acordo com o delegado Mozart Cavalcanti, a polícia já representou um pedido de prisão preventiva contra ele. *Com informações e fotos do repórter Reny Maia

Nenhum comentário:

Postar um comentário