14 de abr de 2011

Delegado de Gandu é preso por comandar milícia

Uma operação conjunta do Grupo de Atuação Especial de Combate às Organizações Criminosas (Gaeco) e Ministério Público Estadual resultou na prisão, na manhã desta quinta-feira, 14, do delegado Madson Santos de Barros, lotado na cidade de Gandu (269 km de Serrinha).

O policial, que já havia sido preso em agosto de 2009 por desacato, e em 2008, por agredir a companheira e disparar tiros em um clube, é acusado de comandar uma milícia na cidade e de ser o chefe de um grupo de extermínio que assassinou, em 1º de maio de 2009, Marcos José dos Santos Barbosa, na cidade de Gandu.

De acordo com a coordenadora do Gaeco, promotora de Justiça Ediene Santos Lousado, ao todo oito pessoas já foram presas, entre elas agentes de proteção especial da 2ª Vara da Infância e Juventude de Salvador e o delegado Madson. Todos devem ser trazidos para o COE, em Salvador. Também foram apreendidos armas, munições, algemas, coletes e distintivos.

Conforme o Ministério Público, a "Operação Gandu-Pojuca" cumpre 12 mandados de prisão preventiva, busca e apreensão. De acordo com a Secretaria de Segurança Pública da Bahia (SSP-BA), outras informações serão dadas pelo titular da pasta, Maurício Barbosa, que chega ainda nesta manhã vindo do Rio de Janeiro.

Substituição – Conforme publicado no Diário Oficial do Estado de hoje, o delegado da Polícia Civil, Classe II, Getúlio Queiroz Leal Paranhos Junior, matrícula nº 20.374.124-1, que atuava na 5ª Coorpin de Valença, foi relocado para a Delegacia de Polícia Territorial do Município de Gandu, pertencente à mesma Coorpin.

Nenhum comentário:

Postar um comentário