15 de out de 2018

Ibope: Bolsonaro dispara na frente de Haddad; veja números

Redação Portal Cleriston Silva PCS

O Ibope divulgou nesta segunda-feira (15) o resultado da primeira pesquisa do instituto sobre o segundo turno da eleição presidencial. O levantamento foi realizado no sábado (13) e domingo (14) e tem margem de erro de 2 pontos, para mais ou para menos.

Nos votos válidos, os resultados foram os seguintes:

Jair Bolsonaro (PSL): 59%
Fernando Haddad (PT): 41%

Para calcular os votos válidos, são excluídos da amostra os votos brancos, os nulos e os eleitores que se declaram indecisos. O procedimento é o mesmo utilizado pela Justiça Eleitoral para divulgar o resultado oficial da eleição. Para vencer no 2º turno, um candidato precisa de 50% dos votos válidos mais um voto.

Votos totais

Nos votos totais, os resultados foram os seguintes:

Jair Bolsonaro (PSL): 52%
Fernando Haddad (PT): 37%
Em branco/nulo: 9%
Não sabe: 2%

Rejeição - A pesquisa também apontou o potencial de voto e rejeição para presidente. O Ibope perguntou:"Para cada um dos candidatos a Presidente da República citados, gostaria que o(a) sr(a) dissesse qual destas frases melhor descreve a sua opinião sobre ele"?

Jair Bolsonaro

* Com certeza votaria nele para presidente - 41%
* Poderia votar nele para presidente - 11%
* Não votaria nele de jeito nenhum - 35%
* Não o conhece o suficiente para opinar - 11%
* Não sabem ou preferem não opinar - 2%

Fernando Haddad

* Com certeza votaria nele para presidente - 28%
* Poderia votar nele para presidente - 11%
* Não votaria nele de jeito nenhum - 47%
* Não o conhece o suficiente para opinar - 12%
* Não sabem ou preferem não opinar - 2%

O Ibope ouviu 2.506 eleitores nos dias 13 e 14 de outubro. A margem de erro é de dois pontos porcentuais para mais ou para menos, e o intervalo de confiança é de 95%. Isso significa que há uma probabilidade de 95% de os resultados retratarem o atual momento eleitoral, considerando a margem de erro. O registro na Justiça Eleitoral foi feito sob o protocolo Nº BR-01112/2018. Os contratantes foram o Estado e a TV Globo.

Nenhum comentário:

Postar um comentário