23 de abr de 2017

Corpo de professora morta em Alagoinhas é enterrado

Redação Portal Cleriston Silva PCS

O corpo da professora Rosângela Gomes Costa, de 35 anos, assassinada a golpes de faca dentro da própria casa, na última sexta-feira (21), foi enterrado no final da manhã deste sábado (22), no Cemitério Praça da Saudade, em Alagoinhas.

Amigos de Rosângela, que também era professora universitária, protestaram em frente ao Lar Franciscano, local onde o corpo foi velado. O grupo pediu rapidez da polícia na apuração do crime e prisão do assassino.

Informações preliminares de testemunhas apontam que a vítima teve uma discussão com ex-namorado na noite anterior ao crime. A polícia não confirmou a informação.

Rosângela deixou de manter contato com amigos e familiares entre 12h e 14h da quinta-feira (20), segundo familiares e amigos. À noite, ela saiu de todos os grupos do aplicativo para troca de mensagens WhatsApp, ainda segundo os relatos de parentes e amigos.

O celular de Rosângela não foi localizado pela polícia, que encontrou o corpo após denúncia feita por um vizinho da vítima, que, por sua vez, acionou socorro na manhã desta sexta após ouvir barulhos na residência dela durante a madrugada. A polícia da cidade está investigando o caso. Rosângela estava amarrada na própria cama, amordaçada e com pelo menos oito perfurações feitas por faca pelo corpo.

Familiares e amigos da vítima estão sendo ouvidos pela polícia, que ainda não identificou possíveis suspeitos da autoria do crime. Até o início da noite desta sexta, dez pessoas haviam sido ouvidas pelo delegado Glauco Suzart, plantonista da Delegacia de Alagoinhas.

Segundo a informou a polícia, ainda não há nada que ligue materialmente o crime a ninguém. Uma imagem de um suposto ex-namorado da vítima tem sido divulgada em redes sociais como possível autor do crime. A polícia, no entanto, informou que não há qualquer ligação dele com o crime, nem por evidência nem pelos relatos feitas pelas testemunhas.

Segundo informações prévias, os barulhos ouvidos pelo vizinho durante a madrugada foram provocados por uma suposta briga entre Rosângela e um homem, de identidade ainda desconhecida. A polícia não confirmou essa versão.

Rosângela era professora do Centro Territorial de Educação Profissional (Cetep) e da Faculdade Santo Antônio, ambas as instituições localizadas no município.

A professora tinha a fama de ser uma pessoa alegre, amiga e otimista. Como professora, mantinha relação próxima com os alunos. "Ela estava sempre presente, tanto para ajudar nos conteúdos das disciplinas dela quanto nos demais. Ela foi minha preceptora de estágio e foi uma experiência maravilhosa", contou uma ex-aluna do curso de enfermagem de Rosângela, que não quis ser identificada.

A aluna contou, ainda, que sua turma se forma no final deste ano e que a professora seria uma das homenageadas. Segundo alunos, Rosângela sempre comentava que queria ter uma filha, e já tinha até o nome: Maria Rosa. "Ela sempre fala isso, era o sonho dela. Era uma pessoa maravilhosa", diz a aluna. (Fotos: site Alta Pressão)

Professora assassinada em Alagoinhas é enterrada

Amigos de Rosângela pedem rapidez na investigação do caso

Nenhum comentário:

Postar um comentário