6 de dez de 2016

Serrinha: TAC obriga haras a garantir bem-estar a animais em corrida de cavalos

Redação Portal Cleriston Silva PCS

Um Termo de Ajustamento de Conduta (TAC) estabelece que o Haras Redenção, em Serrinha, responsável pela organização do “1º GP Redenção Futurity”, cumpra normas ambientais e de bem-estar dos animais. O TAC foi proposto pelo Ministério Público da Bahia (MP-BA) e assinado na última sexta-feira (2).

O MP havia aberto um inquérito civil para apurar o cumprimento das normas, bem como a regularidade administrativa com relação à eventual exploração de jogos de azar no haras. Entre as cláusulas mais importantes do TAC está a realização de protocolos de controle antidopping e coleta de urina para análise em laboratório.

Os organizadores do evento se comprometeram ainda a adotar providências para melhorar as condições oferecidas aos animais, a exemplo de liberar os cavalos diariamente, por no mínimo cinco horas, além dos treinamentos, banhos e demais atividades necessárias. A partir de 2017, o Haras se comprometeu a abolir diversas práticas agressivas, a exemplo do uso do chicote.

A Promotoria de Serrinha ainda exigiu a presença de médico veterinário e responsável técnico no local do evento. Antes de elaborar o TAC, a promotora de Justiça Letícia Baird participou de uma diligência no local do evento e colheu diversos depoimentos.

“Ocorrem inúmeras corridas de cavalo na Bahia sem qualquer fiscalização, com diversas práticas irregulares como a realização de apostas em dinheiro”, destacou a promotora de Justiça, que esteve presente durante a realização do GP, neste final de semana, fiscalizando o cumprimento das normas.

Nenhum comentário:

Postar um comentário