13 de jun de 2012

Ministério Público denuncia suspeito de matar amante grávida em Alagoinhas

Redação Portal Clériston Silva PCS 

O Ministério Público denunciou Vinícius dos Reis Pereira, 27 anos, pelos crimes de homicídio triplamente qualificado, aborto, ocultação de cadáver e falsificação de documento particular. Em prisão preventiva desde 26 de maio, ele confessou ter matado a namorada grávida Gisele Cordeiro dos Reis, em Alagoinhas, a 161 km de Serrinha.

O crime ocorreu no dia 23 de maio. O motivo apontado pela promotora de Justiça Ana Luíza Menezes Alves Matuí seria o fato de Gisele estar grávida e não aceitar abortar o feto, contrariando o desejo de Vinícius.

Além dela, ele teria outros três relacionamentos afetivos, sendo que nenhuma das companheiras sabia da existência das outras. Após ser pressionada por Vinícius, “inclusive por meio de graves ameaças de morte”, Gisele contou sobre a gravidez à sua família, que se comprometeu a criar a criança.

De acordo com a promotora, Vinícius, então, adotou outra postura, passando a “dissimular ter aceito a decisão já planejando a execução do crime”.

No dia do crime, o acusado foi com a vítima até um motel onde a asfixiou, provocando sua morte e a do feto. Os corpos foram levados por ele até a casa de Vinícius, onde foram enterrados no quintal.

Ouvido pela Polícia sobre o desaparecimento de Gisele, Vinícius alegou não ter qualquer relacionamento com ela e apresentou um documento falsificado, no qual ele se comprometia em “assumir temporariamente ser o pai do feto”. Dois dias depois, o corpo de Gisele foi encontrado pelo pai de Vinícius que denunciou o fato na delegacia.

Na denúncia, a promotora pede a condenação do réu pelos crimes de homicídio triplamente qualificado com os agravantes de motivo torpe; asfixia; dissimulação, tornando impossível a defesa da vítima; aborto sem o consentimento da gestante; ocultação de cadáver e falsificação de documento particular.

Nenhum comentário:

Postar um comentário