9 de out de 2018

PV baiano tem resultado desastroso e fica sem deputado estadual e federal após 20 anos

Redação Portal Cleriston Silva PCS

O saldo das urnas no último domingo (7) foi desastroso para o Partido Verde. Pela primeira vez, após 20 anos, a sigla ficou sem representante na Assembleia Legislativa da Bahia (AL-BA) e na Câmara dos Deputados. Nenhum dos 24 nomes baianos que disputavam uma cadeira da AL-BA ou Câmara Federal pela legenda conseguiu ser eleito.

O fundador da sigla na Bahia, Edson Duarte, foi o primeiro deputado estadual eleito pelo partido permanecendo na ALBA por dois mandatos (1996-2003), bem como na Câmara Federal (2003-2011) de forma consecutiva. Atualmente, Edson é Ministro do Meio Ambiente e não disputou a nenhum cargo nesta eleição. Já Eures Ribeiro (PSD), também figurou o quadro de deputados do PV de 2011 a 2015 na Assembleia da Bahia, no entanto, renunciou ao cargo em 2012 para ser prefeito de Bom Jesus da Lapa (2013-2016) reeleito na cidade para um segundo mandato (2017-2020).

Os dois últimos deputados estaduais do PV, Marquinhos Viana e Marcell Moraes, pertencem atualmente ao PSB e PSDB, respectivamente. Ambos foram reeleitos neste ano para o segundo mandato da casa a partir de 2019.

Na região do Sisal, uma das apostas fracassadas do partido foi a vereadora Edylene Ferreira. Ela obteve apenas 21.399 votos, sendo 5.748 na cidade de Serrinha, seu principal reduto eleitoral. Fora da Bahia, a situação do Partido Verde não escapa da crise. A sigla encolheu 50% da ocupação nas cadeiras da Câmara dos Deputados. Em 2014 havia oito representantes e em 2018 apenas quatro foram eleitos nos estados do Ceará, Paraná, São Paulo e Distrito Federal.

Nenhum comentário:

Postar um comentário