29 de jul de 2018

Rede confirma Célia Sacramento como candidata ao governo da Bahia

Redação Portal Cleriston Silva PCS



A Rede Sustentabilidade confirmou, em convenção estadual neste sábado (28), em Salvador, o nome de Célia Sacramento como candidata ao governo da Bahia nas eleições 2018. A ex-vice-prefeita de Salvador foi escolhida por aclamação pelos filiados que participaram do evento, no Auditório do Centro Empresarial Iguatemi.

Célia disputará o cargo de chefe do executivo estadual pela primeira vez. O candidato a vice-governador na chapa é o empresário José Itamário, natural de Vitória da Conquista, no sudoeste do estado.

No discurso, Célia citou que o Brasil e a Bahia possuem altas taxas de desemprego, escassez de moradia, disse que há falta de investimento em educação e saúde, falta de políticas públicas para a juventude e criticou o que chamou de "abandono no semiárido e dos pequenos agricultores familiares".

"Só através da política é que vamos conseguir fazer as transformações, mas o problema é que quem está na política se preocupa mais com interesses pessoais do que com o interesse coletivo. Temos de um lado uma minoria com tudo e, de outro, uma maioria sem nada, totalmente excluída. Estamos falando da juventude, das pessoas com deficiência, das pessoas da terceira idade e, principalmente, das mulheres", destacou.

Célia ainda disse que o problema da política, atualmente, não é falta de dinheiro e que é preciso "trabalhar em rede" para mudar os rumos da gestão pública.

"O grande problema da política é falta de gestão. A Rede propõe dialogar com todas as pessoas, não importa a religiosidade, a cor da pele. Precisamos focar no mais importante: o ser humano. Propomos uma política integrada, trabalhando diretamente com as pessoas. É política para atender aos interesses do coletivo", completou. As informações são do site G1/Bahia.

Propostas

Entre as propostas que apresentou durante o discurso, a candidata da Rede manifestou intenção de:

* Implantar projetos que gerem emprego e renda;

* Implantar políticas para desenvolvimento da região semiárida e da agricultura familiar;

* Construir projetos que valorizem as mulheres, viabilizando maior participação delas na política e no mercado de trabalho;

* Desenvolver políticas públicas para a juventude;

* Implantar política pública de inclusão social e mobilidade;

* Na área da educação, desenvolver política de valorização de professores e colocar assistentes sociais dentro das escolas;

* Desenvolver ações para melhorar o acesso à saúde.

Nenhum comentário:

Postar um comentário