19 de mar de 2017

Alagoinhas: Após casos de febre amarela silvestre, 16 macacos são achados mortos

Redação Portal Cleriston Silva PCS

Após dois macacos morrerem por conta de febre amarela silvestre no início do mês, em Alagoinhas, localizada a 119 km de Serrinha, 16 animais foram encontrados mortos no muncípio, com sinais de violência e envenenamento, até esta sexta-feira (17), segundo a Secretaria Municipal de Saúde. A suspeita é de que moradores matem os animais com medo da doença.

Na Bahia, segundo a Secretaria Estadual de Saúde, até 1ª de março foram registrados 16 casos suspeitos de febre amarela silvestre. Sete deles foram descartados e nove ainda estão em investigação.

Em Alagoinhas, 100 mil doses da vacina contra a doença estão disponíveis para a população. Os moradores chegaram a fazer filas em praças da cidade, onde foram instalados postos de imunização.

A febre amarela tem duas formas de transmissão: a silvestre e a urbana. Na primeira, os mosquitos Haemagogus e Sabetes são hospedeiros. Eles picam animais contaminados e transmitem para outros animais, podendo infectar também humanos. Já a urbana, que está erradicada no Brasil desde 1942, é transmitida pelo Aedes Aegypti, que hospeda o vírus ao picar um animal infectado e pode contaminar humanos.

Nenhum comentário:

Postar um comentário