15 de mai de 2013

Perigo: Universitários de Serrinha denunciam má qualidade do transporte público

Redação Portal Clériston Silva PCS 

Estudantes universitários procuraram o Portal Clériston Silva – PCS – para protestar contra a falta de qualidade na prestação de serviços da empresa de transporte Val Tur, responsável pelo transporte de estudantes serrinhenses para universidades de Feira de Santana. Eles também reclamam do valor que é pago individualmente à empresa (R$ 90,00/mensal) para a prestação do serviço. O restante (50% do valor) é pago pelo município.

Estudante fotografou o ônibus quebrado na BR-116

Uma estudante que prefere não se identificar afirma que o veículo está em péssimo estado de conservação e cada vez mais inseguro. “Não melhorou. Ainda a semana passada nós corremos risco de vida porque o ônibus quebrou em cima de um viaduto em Feira de Santana e, por muito pouco, não aconteceu um acidente. Tem dias que ele não vai e não presta a mínima satisfação pra gente”, relatou.

Ainda de acordo com os estudantes, situações de desrespeito aos usuários acontecem com facilidade. “O dono é uma pessoa muito nervosa. Ele tirou o ônibus depois que algumas pessoas já haviam feito o pagamento”, denunciou outra estudante, que também prefere não dizer o nome.

Segundo eles, a prefeitura não estabeleceu nenhum critério para a empresa adequar o serviço de transporte público e as reclamações crescem cada vez mais.

Ônibus quebrado em cima de um viaduto em Feira de Santana

São 81 quilômetros de percurso, e nesse trajeto, um estudante do curso de comunicação social disse que já viu um pneu do ônibus soltar e até perdeu as contas de quantas vezes faltou combustível. Para ele, voltar para casa é um desafio. “Quase todo dia o buzú quebra ou falta combustível. Outro dia nós passamos o maior susto: o pneu soltou. Foi uma agonia. Tem dias que agente sai da faculdade dez horas da noite e só chega em casa duas da madrugada”, disparou.

Uma manifestação está sendo organizada para reivindicar a quebra do contrato firmado entre a empresa, estudantes e a prefeitura. “Uma empresa que não tem responsabilidade e uma prefeitura que não pune a empresa por causa disso, é uma prefeitura negligente. Eles estão nem ai pra gente”, desabafa outra usuária.

O caso virou até piada nas redes sociais quando estudantes publicaram uma imagem ironizando a situação. Veja abaixo.

O proprietário do ônibus não foi encontrado para comentar o assunto.


Imagem publicada no facebook (click na imagem para ampliar)

Nenhum comentário:

Postar um comentário