13 de jul de 2012

Vereador é impedido de registrar candidatura em Valente

Redação Portal Clériston Silva PCS 

Uma disputa entre candidatos a prefeito de partidos da base governista no Estado está no centro da inusitada situação em que está envolvido o presidente da Câmara Municipal de Valente, Lucivaldo Araújo da Silva (PR), mais conhecido no município como Vado, considerado “candidato nato” à reeleição, mas que teve o seu registro de candidatura impedido pela direção municipal do partido.

Nesta quarta-feira (11) o vereador visitou a redação do jornal Tribuna da Bahia para denunciar que o PR cerceou o seu direito de disputar no pleito por ele não ter declarado adesão ao petista Ismael Ferreira, (PT), candidato apoiado pelo partido na corrida à prefeitura.

Desde o início das articulações, o vereador teria deixado claro o seu apoio à candidatura de Zenóbio Cedraz (PP), nome apresentado pelo prefeito Ubaldino Amaral. Silva relatou ter sido perseguido pelo diretório municipal e disse que vai lutar na justiça pelo direito de registrar o seu nome como um dos concorrentes ao pleito.

Vereador pelo terceiro mandato, Vado disse que embora não tenha acatado a decisão de apoio ao candidato do PT, com quem o PR teria formalizado a coligação procurou facilitar o entendimento com os líderes republicanos ao participar da convenção do PT no município, no entanto ainda assim teve seu nome retirado das atas.

“Me humilhei indo a convenção. Antes disso apresentei como proposta a minha neutralidade, ou seja não subiria no palanque de Ismael, mas também não subiria no de Zenobio Cedraz, e mesmo assim eles não aceitaram dizendo que eu não ficaria no chão e ainda me ameaçando de um processo de infidelidade partidária. Questionei a situação e estivemos todos juntos com o presidente do partido César Borges que deixou claro que eu seria candidato, mas tudo isso foi desrespeitado”, contou.

Nenhum comentário:

Postar um comentário