18 de jul de 2012

TIM terá vendas de linhas suspensas na Bahia a partir de segunda-feira

Redação Portal Clériston Silva PCS 

A partir de segunda-feira (23), as operadoras TIM, Oi e Claro terão vendas de linhas de telefonia celular e internet suspensas por decisão da Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel). Em cada estado, será interrompida a venda de apenas uma operadora. Os baianos, por exemplo, não poderão comprar linhas da TIM.

A decisão foi tomada devido ao crescimento do número de reclamações registradas na Anatel, verificado pela agência desde 2011, aliado aos dados de acompanhamento e de fiscalizações realizadas. Em cada estado, foram interrompidas as vendas da operadora que teve o pior desempenho, segundo avaliação da Anatel.

A multa para o não cumprimento da decisão é de R$ 200 mil por dia e por estado que não cumprir a decisão. As operadoras devem apresentar à Anatel, no prazo de 30 dias, o Plano Nacional de Ação de Melhoria da Prestação do Serviço Móvel Pessoal.

Esse documento deve abordar medidas que sejam capazes de garantir a qualidade das redes de telecomunicações e do serviço, sobretudo em relação ao atendimento aos usuários e ao completamento e à interrupção de chamadas. A comercialização só será liberada após análise e aprovação pela Anatel do plano apresentado. Segundo a Folha.com, a expectativa da Anatel é que as operadoras façam as adaptações nas redes em seis meses.

De acordo com o presidente da Anatel, João Rezende, o crescimento do número de clientes deve ser acompanhada do aumento da qualidade dos serviços prestados ao consumidor. “Embora seja medida extrema, é importante para fazer uma arrumação do setor. Queremos que empresas deem atenção especial à qualidade da rede”, disse Rezende.

As três operadoras ainda podem pedir a suspensão da decisão ao Conselho Diretor da Anatel. As empresas devem começar a ser recebidas pela Anatel a partir desta quinta-feira (19) para tratar do assunto.

Em nota, a Oi informou que “manterá o diálogo de forma contributiva com a Agência”. Além disso, a companhia considera que a análise da Anatel está “defasada em relação à evolução recente percebida na prestação dos serviços”. De acordo com a nota, a operadora prevê investimentos totais de R$ 24 bilhões, no período de 2012 a 2015, em seu plano estratégico de quatro anos.

Nenhum comentário:

Postar um comentário