20 de set de 2016

Mulher natural de Serrinha é presa com 20 kg de maconha em Feira de Santana

Redação Portal Cleriston Silva PCS

Ex-marido de Flaviane foi assassinado no início de agosto
Policiais do Pelotão de Emprego Tático Operacional (PETO) da 66ª Companhia Independente de Polícia Militar (CIPM) de Feira de Santana, prenderam nesta terça-feira (20), Antônio Junior de Almeida Gomes, de 29 anos, e Flaviane Pereira de Almeida, de 22. Com o casal, os policiais apreenderam 20 kg de maconha prensada.

O major Melo Neto contou que constantemente a guarnição da 66ª CIPM realiza blitze em diversos locais e bairros de Feira de Santana e na tarde desta terça-feira (20) em mais uma diligência de rotina foi realizada a abordagem. “Nesta tarde, fazíamos a blitz na Fraga Maia, quando abordamos esse veículo e encontramos toda essa droga. No momento da abordagem, a droga estava com Flaviane, que iria repassar para Antônio Junior”.

“No momento em que abordamos, flagramos, ele (Antônio) ligando para ela, perguntando se estava tudo tranquilo, que estava logo a frente para receber o produto (maconha). Aqui, ela nos contou que recebeu esse material, escondeu em Serrinha e hoje trouxe para cá. Ela também disse que não é da cidade de Serrinha, mas tinha alugado uma casa do conjunto Feira IX”, explicou o policial.

O casal foi conduzido para sede da Delegacia de Tóxicos Entorpecentes (DTE) e apresentado juntamente com a droga à delegada Klaudine Passos, onde foram autuados.

Flaviane alegou que apenas teria guardado a droga, a pedido de uma pessoa, em um terreno baldio. “Eu tive um marido que era traficante, mas mataram e eu estou nessa por sofrer ameaças de morte, não só eu, como toda minha família. Fui obrigada a guardar essa droga, nunca fui presa na minha vida, estava fazendo faculdade, fazendo o curso de Engenharia Civil, meu pai é engenheiro”.

“Eu estava apenas acompanhando um rapaz que estava no táxi, para despistar a polícia, ele (Antônio) ligou para mim para receber a droga que estava com o rapaz (está foragido). Agora vou levar isso como experiência e mudar minha vida. Estou muito arrependida, estou com medo, sempre estou sendo ameaçada”, finalizou a acusada.

No início de agosto deste ano, o ex-marido de Flaviane, Adilson Cruz Brito, de 26 anos, o “Dai”, foi morto com dez tiros nas costas e na cabeça enquanto dormia, no bairro Vila de Fátima, em Serrinha. O homem era usuário de drogas e tinha várias tatuagens da folha de Cannabis sativa (maconha) no corpo [ver matéria]. (Fotos: Aldo Matos/Acorda Cidade)


Nenhum comentário:

Postar um comentário