11 de dez de 2014

Prefeitura de Serrinha oferece curso de capacitação para contemplados do projeto 2° Água

Redação Portal Cleriston Silva PCS 

Na manhã desta quinta-feira (11), a Prefeitura de Serrinha através da Secretaria Municipal de Agricultura e do Consórcio Publico de Desenvolvimento Sustentável do Território do Sisal - CONSISAL, realizou o primeiro curso de capacitação para contemplados do projeto 2° Água, que aconteceu na sede da associação do Saco do Moura.

Nesta primeira etapa, o projeto contemplou mil famílias no Território do Sisal, sendo 180 só no município de Serrinha. O 2° Água - Novas Tecnologias para Convivência com o Semiárido é uma iniciativa para implementação de estruturas voltadas à produção de alimentos e geração de renda para agricultores e agricultoras familiares. Na sexta-feira (12), o curso terá continuação, realizando ações preparatórias, seleção e formação contextualizada para as famílias beneficiadas e monitoramento das atividades realizadas pelos municípios beneficiados.

Estiveram presentes na mesa de abertura do curso, o vice-prefeito Gika Lopes, Renildo Miranda, secretário de agricultura, Neydiane Rocha, coordenadora geral, Edylaine Santiago, instrutora do curso, Thatiane Gusmão, coordenadora pedagógica, Jéssica Carneiro, técnica de campo, Alexandre Alves, coordenador de campo, e Felipe Lopes, engenheiro agrônomo.

Projeto – O projeto que utiliza a água da chuva para a produção de alimentos e geração de renda muda a vida de pequenos agricultores de Serrinha e serve de piloto para o Governo Federal. Essa ideia rendeu ao prefeito Osni Cardoso de Araújo o prêmio “Sebrae Prefeito Empreendedor” na categoria Novos Projetos.

A escassez de água na convivência com o Semiárido impõe desafios à comunidade do campo de Serrinha, que já possuía cisternas para o consumo humano implantadas pelo programa 1 ªÁgua, do Governo Federal.

Ao constatar a falta de estrutura dos agricultores para a produção, o prefeito teve a ideia de criar o projeto 2ª Água. Por meio de um sistema de cisternas, as águas das chuvas são captadas e direcionadas ao consumo animal e agricultura e dão suporte para a produção de carne e ovos e horticultura irrigada.

Piloto - O projeto foi apresentado à Presidência da República e ao Ministério do Desenvolvimento Social e Combate à Fome (MDS) e foi transformado em política pública.

Além das cisternas, foram acrescentados ao projeto itens que dão suporte à produção de alimentos e geração de renda, como: galinheiro, hortas, aguadas, capacitação e intercâmbio com outros agricultores.

“É preciso pensar em políticas de convivência com a seca que proporcionem aos agricultores a permanência em seus locais de origem, valorizem as técnicas locais e que possam produzir alimento e gerar renda”, destaca o prefeito Osni. (Ascom/Laís Oliveira)

Contemplados com programa 2ª Água recebem capacitação

Nenhum comentário:

Postar um comentário