26 de abr. de 2013

Adab apreende 40 toneladas de couro em Capela do Alto Alegre e outros dois municípios

Redação Portal Clériston Silva PCS 

Mais uma estratégia para coibir o abate clandestino na Bahia, a intensificação da fiscalização em salgadeiras é considerada um elo incentivador da atividade informal.

A Agência de Defesa Agropecuária da Bahia (Adab) mobilizou a equipe de fiscalização para as salgadeiras localizadas nos municípios de Capela de Alto Alegre, Paramirim e Boquira, mediante denúncias anônimas. No total, foram apreendidas 40 toneladas de couro clandestino entre os dias 16 e 21 deste mês.

A primeira apreensão aconteceu no dia 16, em Capela do Alto Alegre, com cerca de duas toneladas de pele armazenadas numa salgadeira clandestina. Essa ação levou a uma investigação que encaminhou a equipe da Adab para outros dois estabelecimentos. Assim, entre os dias 18 e 19 deste mês, a equipe de fiscalização da Adab apreendeu mais 26 toneladas em uma salgadeira localizada em Paramirim. Essa ação foi resultado da parceria entre a Adab, por meio da gerência de Brumado e da coordenadoria regional de Vitória da Conquista, e a 46ª Companhia Independente da Polícia Militar (CIPM).

Fechando a rede de produção de couro ilegal descoberta pela agência, a equipe de fiscalização confiscou mais 12 toneladas de couro no último sábado (20), em Boquira.

“As ações de fiscalização no combate ao comércio de couro clandestino é importante por ser uma maneira de coibir o fomento do abate informal”, diz o diretor de inspeção de produtos agropecuários da Adab, Adriano Bouzas. Ele informa que as ações de fiscalização serão intensificadas em toda a região para coibir a clandestinidade, evitando prejuízos para a saúde pública. Todo o material apreendido foi descartado no aterro sanitário de Vitória da Conquista.

Nenhum comentário:

Postar um comentário