27 de dez de 2011

Rodoviária de Conceição do Coité vira abrigo para marginais e prostituição

Redação Portal Clériston Silva PCS

Construída pelo ex-governador João Durval Carneiro e inaugurada em 8 de março de 1987, na gestão do prefeito Hamilton Rios de Araújo, o Terminal Rodoviário de Conceição do Coité, é um péssimo cartão de vista da cidade já que foi transformado em local de prostituição e de venda e consumo de drogas, como se não bastasse a situação do imóvel abandonado e em condições lastimáveis.

Dotado de boa infraestrutura o prédio da rodoviária conta com cinco guinches - apenas dois em funcionamento, área para instalação de duas lanchonetes, um restaurante, banheiros masculino e feminino, além de vários boxes para lojas, todavia tudo desativado. As instalações hidráulicas dos banheiros quebradas, portas, pias e vasos sanitários destruídos. Os guinches em funcionamento pertencem às empresas São Matheus, São Geraldo e Contijo

Conforme populares que reclamam da situação, o terminal deveria ter sido construído às margens da BA-120, nas imediações da pista que dá acesso ao distrito de Salgadália, ou no bairro do Açudinho, “mas o ex-prefeito Hamilton Rios de Araújo preferiu doar o terreno ao estado em uma área isolada, no intuito de valorizar os terrenos de correligionários seus”. Com a venda apenas de 30 passagens/dia, o terminal está com as dependências praticamente destruídas pelos vândalos.

Segundo a funcionária do guinche da empresa São Matheus, Sueny Brito, o forte odor provocado pelo banheiro masculino que teve a porta arrancada, os vasos sanitários, pias e bica masculina, destruídos é insuportável. Para piorar vândalos e desocupados fazerem suas necessidades no chão e sem receber qualquer tipo de limpeza o local é uma verdadeira fedentina.

A falta de proteção do local faz com que o guinche da São Matheus funcione apenas das 6 às 18 horas. “Mesmo estando a poucos metros da Delegacia de Policia, aqui, não existe qualquer tipo de segurança para nós que trabalhamos. Pensar em ficar na rodoviária depois das 19 horas, é suicídio. Só para quem não tem amor à vida”, desabafa uma funcionaria.

Artur Santos da Silva, que trabalha na São Matheus, endossa as palavras da colega e vai além. Ele relata que a situação do terminal rodoviário começou a ficar crítica depois que dois vereadores do PT entraram com uma ação na Justiça alegando que a Prefeitura estava investindo em um imóvel que não pertencia ao município.

A ação foi acatada pela Justiça e o local se transformou em uma área de vândalos, prostituição e ponto de drogas. “Antes, era tudo limpo e conservado. Depois que o terminal voltou a ser administrado pelo estado é só caos. È uma pena que os vereadores do PT que contribuíram para a destruição do patrimônio público, nada tenham feito para que o estado mantenha o imóvel em condições de uso” observa.

O estudante da UNEB, Dhorge Cassio Santos Oliveira, morador da cidade de Valente, disse que além da falta de proteção às pessoas, a rodoviária esta literalmente abandonada e os banheiros fedem mais que carniça. “É uma pena que um patrimônio tão valioso como esse esteja se acabando devido à falta de manutenção e preservação”, ressalta o estudante que disse não ter coragem de pegar ônibus após as 18 horas na rodoviária para não colocar sua vida em perigo.

Nenhum comentário:

Postar um comentário