27 de dez de 2011

Agricultores familiares da zona rural de Santaluz aumentam renda com horta comunitária

Redação Portal Clériston Silva PCS

Os agricultores familiares do povoado de Sítio Novo, em Santaluz, que plantaram legumes e hortaliças de forma comunitária estão colhendo há 12 anos os frutos da atividade. A produção de alface, coentro, cebolinha, rúcula, pimentão, espinafre, couve-flor dessas hortas são comercializadas em feiras livres do município, localizado a 80 quilômetros de Serrinha. A ação faz parte do projeto de fomento da agricultura familiar da Secretaria da Agricultura (Seagri), através da Empresa Baiana de Desenvolvimento Agrícola (EBDA), em parceria com a Prefeitura Municipal de Santaluz.

Nos primeiros anos a EBDA realizou dias de campo, assim como atividades de assistência técnica e extensão rural (Ater) na comunidade do município que compõe o Território do Sisal, o que gerou uma produção, a priori, de consumo interno. Com a ratificação das hortas, os agricultores familiares decidiram aumentar a produção e comercializar o excedente. É o caso do agricultor Odálio Trabuco, 42 anos, que sustenta toda a família somente com a venda desses produtos, conforme declarou em conversa com a equipe de reportagem do Portal Clériston Silva.

“Com as dicas da EBDA aprendi a plantar, juntamente com todos da minha comunidade. Hoje tenho a minha própria horta e com a venda das hortaliças pude juntar um dinheirinho e comprar um carrinho. O que ganho com a produção da horta consigo manter minha casa. Eu mesmo cuido da horta e vendo nas feiras livres”, afirmou o agricultor. Ele é casado e tem uma filha de 2 anos.

A horta foi instalada às margens do Riacho do Cipó na zona rural de Santaluz

A água utilizada para irrigar a horta é retirada de uma represa do conhecido Riacho do Cipó, através de uma bomba de sucção adaptada a um motor movido a óleo diesel. “Aqui agente retira a água da represa para o nosso reservatório que depois molha as hortaliças através do sistema de irrigação hidráulica ou manual”, explicou Odálio.

Para Edmundo Ribeiro, engenheiro agrônomo da empresa, a horta tem um papel fundamental nas comunidades, pois servem como fonte de alimentos saudáveis e de renda para as famílias do território. A EBDA fornece os insumos da horta, que é manejada com técnicas agroecológicas. “Quanto ao lucro, toda a comunidade é beneficiada, principalmente, com qualidade de vida através de uma boa alimentação, a comercialização do excedente e os recursos arrecadados são revertidos para a própria comunidade”, esclareceu Ribeiro.

Segundo Osvaldo Lopes, um dos gerentes regional da EBDA, o objetivo deste trabalho é ratificar as hortas comunitárias no território do sisal, onde elas devem produzir hortaliças com qualidade e em quantidade. Faz parte das ações de Ater: cursos sobre melhoramento do solo com adubação orgânica, utilização racional da água, construção de canteiros, e compostagem.

A expectativa é incluir esses produtos na merenda escolar estadual e municipal, através do Programa de Aquisição de Alimentos (PAA), já que existe uma determinação governamental assegurando que 30% da merenda escolar seja adquirida de agricultores familiares. “O ganho é geral com esse processo: o estado e os municípios fomentando a agricultura local, os agricultores remunerados com preços justos, e as crianças, que passam a consumir produtos de boa qualidade, sem agrotóxicos”, completou Lopes.

Veja outras imagens

Produtores rurais de Sítio Novo são beneficiados com a horta comunitária há 12 anos
Agricultores aumentam a renda familiar com a produção da horta
Tudo que é produzido na horta é comercializado nas feiras livres do município
Odálio Trabuco sustenta a família somente com a venda dos produtos
Além das hortaliças, frutas também são produzidas no local
Toda a produção é acompanhada por técnicos da EBDA
Maracujeira enrama no mandacaru e dá seus frutos

2 comentários:

  1. Fico Bastante feliz e dou os parabéns a Portal Cleriston Silva pela brilhante matéria e a seu Odalio que conheço home serio trabalhador com apoio da EBDA desenvolveram esse trabalho, espero que mais e mais comunidades tomem como exeplo este projeto.

    ResponderExcluir
  2. Fico Bastante feliz e dou os parabéns a Portal Cleriston Silva pela brilhante matéria e a seu Odalio que conheço home serio trabalhador com apoio da EBDA desenvolveram esse trabalho, espero que mais e mais comunidades tomem como exeplo este projeto.

    ResponderExcluir