31 de mar de 2018

Vídeo: Dono de bar é morto a tiros em Riachão do Jacuípe

Redação Portal Cleriston Silva PCS

A Polícia Civil de Riachão do Jacuípe está a procura dos suspeitos que mataram o comerciante José Celival Almeida da Silva, 55 anos, no final da noite desta sexta-feira (30). O crime aconteceu no Bar Dose Dupla, que fica às margens da BA-120. A vítima já estava fechando o estabelecimento quando o atirador chegou, fez os disparos e fugiu. Ele não resistiu aos ferimentos e morreu ainda no local do crime.

Segundo o delegado plantonista Tiago Almeida de Andrade, duas funcionárias estavam no local, mas não conseguiram ver o momento do ataque e nem o rosto do atirador. "Eles estavam naquele instante de guardar as coisas e fechar as portas do bar, não tinha mais nenhum cliente e eles ainda estavam na parte de dentro do imóvel", disse.

Equipes da 90ª Companhia Independente da Polícia Militar (CIPM/Riachão do Jacuípe) foram acionadas logo depois do crime, às 23h50, mas José Celival já estava morto. Em nota, a PM informou que a área do crime foi isolada e que os policiais acionaram a perícia técnica para proceder com a remoção do corpo. Os suspeitos não foram localizados.

Comerciante e as funcionárias já estavam fechando o bar quando o suspeito chegou


Ainda de acordo com o delegado, informações apuradas no local apontam que o suspeito esteve no estabelecimento horas antes e se envolveu em uma discussão com o dono do bar. "As funcionárias foram ouvidas, mas nenhuma delas me relatou essa discussão. Estamos considerando essa linha de investigação, já que isso foi colhido no local do crime", explicou.

Antes de o bar fechar, o atirador voltou e executou a vítima com, pelo menos, cinco tiros. Em seguida, ele subiu na garupa de uma moto e fugiu. "Ele não chegou lá sozinho. Estava acompanhado, mas ainda não temos informação nenhuma sobre esse motociclista", pontuou o plantonista Thiago, informando que algumas das câmeras do estabelecimento possuíam senha e, por isso, as imagens ainda não foram completamente analisadas. "O que sabemos é que o atirador estava com o rosto descoberto. Então será fácil identificar ele com as imagens, concluiu.

O Bar Dose Dupla, onde aconteceu o crime, é um dos estabelecimentos mais frequentados na cidade. A irmã da vítima, com quem morava, contou à polícia que o comerciante era uma pessoa tranquila, não tinha inimigos e nem estava sendo ameaçado. A autoria e a motivação do crime será investigada pelo delegado titular Danilo Araújo.

Nenhum comentário:

Postar um comentário