12 de nov de 2014

Motorista que atropelou e matou PM em Piritiba tem prisão preventiva decretada

Redação Portal Cleriston Silva PCS 

O motorista responsável pelo acidente que vitimou a policial militar Geyse Lima Santana, atropelada durante uma abordagem na BA-052, na região de Piritiba, a 220 km de Serrinha, teve a prisão preventiva decretada na última segunda-feira (10). Cândido José Faustino da Silva será julgado pelo crime de homicídio, tipo penal que prevê a prisão preventiva como forma de garantir o bom andamento das investigações.

Segundo o promotor de Justiça José Carlos Rosa de Freitas, Cândido José não possuía carteira de habilitação, estava “completamente embriagado e em alta velocidade” no momento do crime. No requerimento, consta ainda que dada a velocidade e o estado de embriaguez do condutor, ficou evidenciado que, além de atingir e matar a vítima, ele colocou em risco um número indeterminado de pessoas.

Cândido José Faustino da Silva teria ingerido grande quantidade de bebida alcoólica em bares e quiosques nos distritos de Porto Feliz e Largo, em Piritiba. A força do impacto foi tamanha que, além de resultar na morte da policial, destruiu parcialmente a viatura, conforme atestam os laudos periciais.

Investigações - Na época das investigações, o sargento Tadeu Marques informou que, no dia do acidente, o suspeito, que é um borracheiro, colidiu em alta velocidade na viatura estacionada e capotou o carro que dirigia em um matagal que fica 50 metros após o local do acidente. Ele conseguiu sair do veículo e pediu carona para dois homens que passavam pela rodovia.

Os homens deram carona ao suspeito até o distrito de Largo."Ele passou a noite na casa do irmão. Ao amanhecer, dois amigos dele que moram nesse distrito deram fuga a ele", conta o sargento Tadeu Marques. Segundo ele, o borracheiro se escondeu na casa de uma tia no bairro Rua Nova, que fica no município de Tapiramutá. Em seguida, fugiu novamente.

A polícia identificou e localizou os dois homens que ajudaram o borracheiro. Eles foram apresentados na Delegacia de Piritiba. "Eles foram ouvidos pelo delegado e, em seguida, foram liberados. O veículo ficou apreendido por estar com o licenciamento atrasado", explicou.

Nenhum comentário:

Postar um comentário