15 de jul de 2010

Empresário de Riachão do Jacuípe é preso durante operação “Caracará”

Polícia prendeu uma quadrilha especializada em sonegação fiscal, acusada de aplicar nos últimos cinco anos, um golpe nos cofres públicos de R$ 1,6 bilhão, em sonegação de Imposto Sobre Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS) nos estados da Bahia e em Sergipe. Dos 30 mandados de prisão, 24 foram cumpridos.

Entre os presos estão 19 empresários, 9 policiais, um contador, um agente de Tributos do Estado e José Carneiro Oliveira, proprietário da JB Comercial de Alimentos, na cidade de Riachão do Jacuípe.

A mega operação batizada de “Caracará” foi deflagrada em seis cidades brasileiras. Uma ação conjunta da Delegacia de Crimes Econômicos e Contra a Administração Pública (Dececap), Secretaria da Fazenda (Sefaz), Secretaria de Serviços Públicos (SSP), Ministério Público e Tribunal de Justiça da Bahia.

Na cidade de Irará um acusado, que teve mandado de prisão expedido, conseguiu fugir e está sendo procurado pela polícia. No mesmo local um mercado foi fechado por apresentar irregularidades nas notas fiscais das mercadorias. Em Alagoinhas e Riachão do Jacuípe duas pessoas foram detidas.

Os agentes da Polícia Militar que foram presos no interior do estado, trabalhavam nas cidades de Vitória da Conquista, Poções e Jequié.

São eles: Claudionor dos Santos Silva, Orlando Vieira dos Santos, Fabiano Meira da Silva, Júlio Nicolau da Costa Neto, Ricardo de Jesus Santos, Etelmino Souza Soares, Isaias Ferreira dos Santos, Israel Pereira de Rezende e Cláudio de Jesus Oliveira.

Veja outras imagens da operação

A “Operação Caracará" resultou na prisão de nove policiais, 13 empresários, um agente de tributos Estaduais e um contador30 mandados de prisão, e 28 de busca e apreensão foram cumpridosUma vasta quantidade de material foi apreendida durante a operaçãoCerca de 50 carretas passavam todos os dias pelos postos sem efetuar a fiscalização dos impostosQuadrilha é acusada de sonegar cerca de R$ 1,6 bilhão em impostos em cinco anosA megaoperação foi deflagrada na madrugada desta quarta-feira, 14

Nenhum comentário:

Postar um comentário